Fórum Ações

Tetzner_Blog Acoes

O Nosso Fórum de Discussões sobre Ações

Juntos somos mais Fortes!

Incentive o Blog, assine os produtos e serviços!

Mini_FitaProdServ

Login    Registro

FII    Ações    Fundos    Diversão

Compartilhe com o amigos, basta clicar aqui embaixo no Twitter, Facebook ou Google+

Anúncios

2.004 comentários sobre “Fórum Ações

  1. Seguem os horários de negociação devido ao feriado de Carnaval:

    Tesouro Direto funcionará nos seguintes horários:
    Abertura: 24/02 às 9h30 e dia 01/03 às 14h;
    Fechamento: 01 e 02/03 às 5h.

    A liquidação das compras ocorrerá normalmente a partir de 02/03.
    A liquidação das operações de vendas inseridas em 24/02 até às 18h, será em 01/03.

    BM&FBovespa – Horários de Negociação na Quarta-Feira de Cinzas.

    Mercado de bolsa (ativos de renda variável)
    Sessão de negociação

    Das 12h30 às 12h45 – fase de cancelamento de ofertas;
    Das 12h45 às 13h – fase de pré-abertura ou call de abertura;
    Das 13h às 17h55 – sessão contínua de negociação;
    Das 17h50 às 18h15 – call de fechamento para as opções sobre Ibovespa e IBrX-50;
    Das 17h55 às 18h – call de fechamento para todos os ativos negociados no mercado a vista (lote-padrão e lote fracionário);
    Das 17h55 às 18h15 – call de fechamento para todas as séries de opções e as cotas de fundo de índices (ETFs).

    Curtir

  2. Comparação de resultados 2016 dos 3 principais bancos:

    Bradesco: O lucro líquido ajustado de 2016 foi de R$ 17,121 bilhões, com redução de 4,2% em relação a 2015 (R$ 17,873 bilhões). O lucro líquido contábil foi de R$ 15,084 bilhões, contra R$ 17,190 bilhões em 2015 (-12,3%)

    Itau: O lucro líquido individual do Itaú Unibanco acerca de 2016 foi de R$ 18.853 milhões, com queda de 10,6%. Pelo conceito recorrente, o lucro líquido foi de R$ 22.150 milhões, com queda de 7,0%.

    Banco Brasil: Fechou 2016 com lucro líquido individual de R$ 7,930 bilhões e queda 43,8%.

    Desempenho 2016:

    BBDC3: +62,88%
    ITUB3: +42,68%
    BBAS3: +98,37%

    Curtido por 1 pessoa

  3. Por que ações? Por que FIIs ?

    Olá pessoal, gostaria de iniciar uma discussão aqui, perguntando a opinião de vocês:
    O que os FIIs tem que as ações não tem?
    O que as Ações tem que os FIIs não tem ?

    Qual a vantagem e desvantagem de cada um, na opinião de vocês?

    Na hora de aportar, o que pode te levar a aportar em um FII ou numa ação?

    Curtir

    • 2015, 2016 e agora em 2017 eu praticamente só aportei em FII, e por um motivo bem simples: fluxo de caixa.

      Como ainda estou no começo da jornada, literalmente sempre que aporto em um mês, tenho uma renda passiva maior mês que vem. Só veio menor de um mês pro outro quando cai alguma gorda (RBRD/FIIP).

      Quando comecei os estudos, li muito que o mercado de imóveis é mais ‘moroso’, lento, a valorização da cota é mais suave e demorada, e as ações ofereciam um ganho de capital maior, pois seu preços valorizavam mais no longo prazo (falando de bons FIIs e boas ações, claro).

      Mas e se isso não ocorrer? Se os FIIs valorizarem bastante também o valor das cotas, como vem acontecendo?
      Veja que essa é a vantagem das ações, e está ocorrendo também com os FIIs.

      E aí entra o ponto forte dos FIIs: todo santo mês cai um pingado na minha conta.

      Vamos pegar um exemplo mais ‘bizarro’, como KNRI. Pagando 92 centavos e cota de 150 reais, dá cerca de 7,5% a.a líquido (que pegou mais barato, ganha mais). E a cota subiu de 100 pra 150. Tem ação que cresceu mais, porém não distribuiu tanto dividendo, e mesmo que distribuísse, é algo imprevisível, não dá pra contar com o pingado.

      No momento, tenho uma pequena carteira de ações (10% do meu patrimônio), como empresas como Ambev, Itaú, Bradesco, Grendene, Cielo etc, mas mais por diversificação e controle de risco. Mas confesso que a vontade que dá é investir somente em FIIs, até atingir uma determinada renda que me deixaria tranquilo pra investir mais em ações e tesouro direto.

      Qual opinião de vocês sobre isso?
      Por que você investe em ação e em FII ?

      Curtir

      • Olá Assalariado.

        Fii são ótimos para renda recorrente. Mas são imóveis, não produzem nada. Tem sua valorização com o tempo conforme a sua localização e correção pela inflação a longo prazo.

        Por outro lado, ações são empresas que esperamos que aumentem a cada ano a sua receita, lucro e fluxo de caixa. Tenham um aumento do seu patrimônio e com o tempo aumentem o seu lucro por ação (LPA) e possam aumentar também o seu dividendo por ação(DPA). E com isso você tenha um ganho real tanto na valorização da empresa, refletida em sua cota, e um aumento real dos dividendos também.

        Portanto são duas classes de investimentos distintas que se complementam. Os fiis pela renda recorrente, e as ações pela valorização e aumento real (acima da inflação) dos lucros e com isso o aumento das distribuição de seus lucros medido pelo DPA.

        Abs e bons investimentos

        Curtido por 2 pessoas

    • Opinião de um leigo aqui…

      Mas não consigo entender o que leva alguém a comprar uma ação pensando nos rendimentos dela. Tem muita propaganda por ai de uma empresa famosa de análise de investimentos falando que vc vai ficar milionário comprando ações que geram renda… balela… se esse for o seu objetivo, FIIs.

      Por isso que considero a compra de ações uma aposta especulativa, já que não vamos colher substancialmente os frutos dos lucros mensais/anuais dessas empresas.

      Aí a gente olha as notícias… empresa XXXX3 aumentou cotação em 68% no ano tal, em 3 meses o valor dobrou ou valorização de zilhões% da empresa Y…. da mesma maneira essa cotação pode cair e vc ter um prejuízo absurdo, principalmente quando vc não tem psicológico pra segurar essa bucha no prejuízo ou paciência pra esperar ela subir de novo (pode nunca acontecer).

      Portanto procuro me afastar do mercado de ações e ficar mais nos FIIs e outros investimentos onde a volatilidade é menor, rendas são mais substanciais e podemos analisar mais facilmente o cenário.

      Curtir

      • No LP, ações tendem a dar maior retorno, e, inclusive, maiores dividendos.
        Dividendo nada mais é que distribuição de lucro.
        Em empresa boa, o lucro tende a crescer ao longo dos anos, incorporando não apenas as perdas inflacionárias, mas também crescimento real. Esse processo não é linear obviamente.
        Com o aumento dos lucros, aumenta-se a distribuição dos dividendos, que são descontados do preço das ações.
        Paralelamente, o mercado vai precificando as ações que entregam lucros aos seus acionistas.
        Então, o lucro aumenta, o dividendo aumenta. Neste caso, se o preço da ação não aumentasse, o DY – q nada mais é que o DPA/P – tenderia a um constante aumento a ponto de o DPA, após um longo período, superar o preço da própria ação, o que seria um absurdo. Logo, o preço da ação aumenta junto com os dividendos. Aí o cara que olha o DY do momento da compra apenas nem se toca dessa relação. Sempre vai achar que a ação paga pouco dividendo.

        É bom destacar que dividendo é apenas uma forma de remunerar o acionista, sendo que o capital investido pode ser gerido de uma forma a trazer retornos bem mais interessantes no longo prazo a partir de outras destinações. A empresa pode aumentar seu tamanho, organicamente ou através de fusões, aquisições etc. Pode pagar uma dívida que esteja prejudicando seus resultados. Pode recomprar ações. Enfim, são muitas possibilidades que, se se tratar de uma empresa boa, vão fazer com que o LPA aumente de alguma forma.

        Além disso, é preciso entender que as ações se submetem ao longo dos anos a uma série de eventos (bonificações, desdobramentos, subscrições etc) que podem trazer uma ilusão aos olhares mais desatentos.

        Curtir

  4. Confira as 16 ações que sobem mais de 100% no ano
    Angelo Pavini

    O Índice Bovespa acumula alta neste ano alta de 33,65% até dia 23 de dezembro. Uma bela alta depois de cinco anos ruins, e bem acima dos juros do CDI do período, que acumularam 13,71%. Mas, no mercado, há ações que subiram muito mais, em alguns casos até cinco vezes mais. É o caso da ação ON da Magazine Luíza, com ganho de 499,43%. É o que mostra um levantamento da Economática, que identificou, além da rede de lojas, outras 15 ações que subiram mais de 100% neste ano.

    Os dados devem ser vistos, porém, com cuidado. A forte alta de Magazine Luíza foi precedida de uma queda de 70,46% em 2015. Ou seja, o papel valia apenas 30% no começo deste ano do que valia no início do ano anterior. Comparando um período maior, de dezembro de 2014 para cá, a valorização é de 77,09%, o que mostra uma grande oscilação do valor das ações em dois anos. Foi o que aconteceu com outras ações da amostra, que perderam muito em um ano e recuperaram parte do valor neste.

    O fato de os papéis terem subido tanto também não quer dizer também que vão continuar subindo. Ao contrário, podem já ter atingido níveis de valorização compatíveis com seu potencial de retorno via lucros e dividendos.

    Além de considerar os papéis que subiram mais de 100%, o estudo levou em conta o volume negociado. A ação precisava ter movimento mínimo de R$ 1 milhão em média por dia no ano de 2016. No total, foram identificadas 134 ações com volume financeiro superior a R$ 1 milhão, das quais 16 ações subiram mais de 100% no período.

    Curtir

    • No caso, de Magazine Luiza, a ação movimentou este ano R$ 7,47 milhões em média por dia. O papel fechou no dia 23 de dezembro de 2016 em R$ 105,80, sendo que o valor máximo atingido pelo papel desde 01 de janeiro de 2015 foi de R$ 107,0, ou seja, o papel se encontra a 98,9% do preço máximo do período. Outro motivo para o investidor ficar atento.

      Entre as 16 ações com valorização superior a 100% há cinco representantes do setor de Siderurgia, sendo que a ação da Gerdau Metalúrgica PN tem o melhor desempenho com alta de 176,23% até o dia 23 de dezembro. Mas, no acumulado de 31 de dezembro de 2014 até dezembro de 2016, o papel ainda tem perda de -58,76%.

      Vale e Petrobras são outras que têm forte alta este ano, mas sofreram muito em anos anteriores. A Vale caiu 43,22% no ano passado e a Petrobras, 33,13%. Nesse caso, o ideal é olhar para o período mais longo, de 2 anos.

      Confirma abaixo as 16 ações com maiores altas:

      Curtir

    • Ops, faltou a mensagem.

      Era só para saber como o pessoal daqui estava. Fiquei tempos sem aparecer e postar nada.

      Hoje me deu vontade de postar, afinal estou fazendo uma restrospectiva de 2016.

      Eu recebi muitas críticas aqui por falar sobre o valuation esticado de algumas das queridinhas de alguns do forúm como AMBEV e CIELO e questionei bastante o comprometimento de manter ações por longo prazo com compras constantes em cenários desafiadores, apesar de termos passado por um bull market forte esse ano.

      Eu gostaria de saber se o pessoal ainda continua com aquelas estratégias, mantendo as planilhas bonitas etc.

      um abraço a todos

      Curtir

      • Por favor, Wagner, não deixe de postar suas ideias e avaliações, mesmo que te critiquem.

        Quando comecei a investir nos FIIs, havia a galera das mil maravilhas e outros pregando o fim do mundo.
        Esses do segundo grupo estavam mais certos, a coisa desandou, tudo desabou, vacância aumentou, inquilinos sumindo e pagando cada vez menos…e eu entrei já esperando esse pior, por isso aguentei tudo numa boa (na verdade, nem contava com essa valorização das cotas desse ano).

        Sempre muito bom ouvir críticas e opiniões mais realistas, ou negativas, sobre nossos investimentos, principalmente pra quem é iniciante.

        Curtir

      • Eu continuo B&H. O preço de mercado das minhas ações (carteira), em dezembro/15, era X. Essa carteira, vale hoje, dezembro/16, X + 15%, já descontado o IR. Não é uma maravilha de rentabilidade, mas também não é o fim do mundo.

        Não considero os dividendos, pois eles são consumidos ou têm essa finalidade. Porém, como estou na fase de acumulação, atualmente eles são reinvestidos, não necessariamente em renda variável.

        Finalmente, eu me desfiz de alguns papéis durante o ano de 2016. A carteira atual é a seguinte: BBAS, BBDC, VALE, GRND e TIET. Tenho também ITUB, mas neste papel, faço um controle diferente.

        As ações estão sendo compradas desde 2013. A minha maior preocupação não é o preço do patrimônio, mas o valor da companhia, ou seja, se é lucrativa e se tem política de distribuição de dividendos, ainda que mínimos.

        Também sou B&H em FIIs e TD compro para levar até o vencimento.

        Curtir

  5. Olá, galera. Já faz um tempinho que não posto por aqui. Pra matar a saudade, vou postar um gráfico da VALE5 no diário.

    Os pregões de ontem e hoje pode ter assustado quem entrou recentemente no papel. Afinal, o ativo vem de uma alta consistente há algum tempo e de repente cai? Porque acontece isso?

    A ação quando sobe, ela nunca sobe em linha reta. Ela sobe como se fosse uma escada. O ativo ainda está em tendência de alta, esta é uma correção dentro da tendência. Para quebrar a alta, o papel teria que recuar muito até uns 16,00. Coisa que não deve acontecer num curto prazo.

    Pelo gráfico essa alta é seguida por uma linha rosa. Essa linha é um suporte de uma média de 17 períodos. Na análise técnica, os preços tendem a se afastar e a voltar para a média. Foi o que aconteceu. Podemos ver que nas vezes que o ativo tocou nela, voltou a subir novamente. Então, são grandes as chances da alta retomar o seu curso. O papel praticamente dobrou de preço em 4 meses!

    MAS, ATENÇÃO,

    Nenhum suporte ou resistência são eternos. Eles são elásticos e em algum momento serão rompidos. Quando isso acontece, o suporte vira resistência e a resistência vira suporte, até o dia que possam ser rompidos novamente.

    A linha rosa nada mais é que um indicador, não é garantia de que vá subir sempre. Ela indica a tendência que o ativo está seguindo. E quando operar, use sempre stop para proteger seu capital.

    Uma outra dica, é acompanhar os preços do minério de ferro na China, a alta ou baixa de lá, tendem a influenciar os preços daqui.

    Abraços e bons investimentos.

    Curtido por 3 pessoas

    • Ferraro, eu olhando para um gráfico e um cavalo olhando a torre da igreja é a mesma coisa, eu não intendo nada de gráfico. Apenas me oriento por oscilações bruscas ou não de uma ação pelo gráfico. Faço de tudo em ações, faço maior estrago, faço quase tudo ao contrário q os análise recomendam, só tenho alguns costumes, se for ações com preços baixo, tipo centavos ou 2. 3. 4. Reais , onde com com pouca grana vc compra muita ações, como o capital empatado é pouco o risco de perda é pouco, geralmente quando cai muito compra e larga lá, uma hora sai uma notícia ou algum outro evento relacionado aquela ação aí vc aproveita e lava égua, no caso de ações top aí é diferente compra se com todos os fundamentos, mas sempre quando cai, sendo boa ação quanto mais cai mais eu compro, e procuro investir um dinheiro q vc não vai precisar tão logo, aí pode cair um dia sobe e vc realiza, nesse tempo tem dividendos e não deixa de ser um patrimônio a gente ter por exemplo ações de vale, Petro, BBAS, Bbdc, itub4 etc……

      Curtir

      • Blza!! Eu para acompanhar o dólar gosto de Suzb5. Na véspera da eleição do Trump pensei se comprava ou não e resolvi não comprar se tivesse comprado já tinha levado 30%. Mas faz parte. Eu estou 70% em RF e 30 em variável. A maioria da RV está em fii e só tenho no momento três ações Vale Geti(antiga) e Bees3.

        Curtido por 1 pessoa

      • Sabe ferraro, taí um ponto fraco meu, dólar, nunca me dei bem com investimentos atreladas ao dólar, eu acho ele muito nervoso, é muito volátil, se algum dia for fazer alguma aplicação novamente, será quando estiver muito em baixa, nunca cheguei a perder, mas perdi tempo, com ele parado vários anos num só preço, se for por uma correção q é certo a fazer, aí perdi.

        Curtir

  6. Balanço da carteira, normalizada para 100 reais:

    – PM: 100
    – Preço atual: 113,93
    – dividendos: 15 reais.

    Lucro, sem IR: 28,93 reais de 100 investidos.

    Maiores lucros em % olhando apenas preço a mercado, sem IR e sem dividendos (peso na carteira):
    EDFO: 50% – (13%)
    SHPH: 35% (10%)
    PQDP: 29,9% (12%)
    AEFI: 25% (2,3%)

    Piores Prejus:

    BRCR: – 14% (5,3%)
    HGRE: – 8,1% (7,4%)
    CBOP: – 3,2% (1,4%)
    HGLG: – 2,3 (5,4%)

    Desde 2013, com aportes crescentes, a maior parte nos últimos 12 meses.

    Conclusão: timing de compra se não é tudo, é quase tudo no resultado….

    Curtir

  7. Tirando Itaú, Itaúsa, Bradesco e Cielo, quais as empresas que mais pagam bonificações em ações anualmente e consistentemente? Estou pensando em incluir em minha carteira ações de empresas lucrativas que mais pagam bonificações em ações.
    Obrigado!

    Curtir

Não postar Links, nem referências à sites Externos, Emails, Telefones.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s