JHSF – JHSF PARTICIPACOES S.A.

JHSF3

BMFBovespa: JHSF3

A JHSF Participações S.A. (“JHSF” ou “Companhia”) é uma das empresas líderes no setor imobiliário no Brasil, com expressiva atuação nos mercados de incorporações imobiliárias residenciais e comerciais de uso misto e larga escala; desenvolvimento e administração de shopping centers; locações comerciais; e hotéis de alto padrão. A Companhia acredita que a complementaridade e sinergia de suas várias atividades potencializam o valor agregado de cada um de seus empreendimentos, bem como permitem a otimização do uso de terrenos, diferenciando-se de seus concorrentes.
A JHSF tem uma trajetória marcada pelo pioneirismo e por produtos de alta qualidade. Ao longo de sua história de 39 anos, atingiu a marca de mais de 6 milhões de m2 construídos em projetos imobiliários, com significativa atuação em São Paulo, a cidade com maior participação no PIB brasileiro (12,36% em 2008, de acordo com o IBGE).
A JHSF acumulou, ao longo de sua história, uma experiência única no atendimento do mercado de alto padrão, que proporciona margens e ciclo de recebimento atraentes. A JHSF acredita que se destaca de seus concorrentes especialmente pela capacidade de antecipar tendências de mercado, que lhe permite adquirir terrenos em condições mais favoráveis para os projetos que desenvolve, pela qualidade de seus produtos e por introduzir novos conceitos

RI: ri@jhsf.com.br

Site: http://www.jhsf.com.br/ri/

Anúncios

27 comentários sobre “JHSF – JHSF PARTICIPACOES S.A.

  1. COMUNICADO AO MERCADO

    VENDA DE LANDBANK RESIDENCIAL POR R$20,5 MILHÕES

    A JHSF Participações S.A. (“JHSF3”) comunica que celebrou nesta data os instrumentos definitivos para a venda de landbank residencial, através da alienação das quotas da Capital Incorporações Ltda., sociedade controlada direta e indiretamente por JHSF3 pelo valor de R$20.500.000,00 (vinte milhões e quinhentos mil reais) (a “Transação”).

    O pagamento realizado até a presente data é da ordem de 22% do valor da Transação e o saldo será pago em até 11 meses. Os recursos oriundos da Transação serão utilizados para gestão da estrutura de capital da JHSF3.

    A monetização de landbank residencial é parte da estratégia da JHSF3 em reduzir suas atividades de incorporação imobiliária e concentrar os negócios na área de renda recorrente.

    Curtir

  2. FATO RELEVANTE

    ALIENAÇÃO DE 100% DO SHOPPING METRÔ TUCURUVI

    A JHSF Participações S.A. (“JHSF3”) informa que celebrou, na presente data, carta-proposta apresentada por sociedade controlada por Hemisfério Sul Investimentos S.A. (“HSI”), relativa à venda de 100% da Companhia Metro Norte, concessionária do “Shopping Metro Tucuruvi” (“Proposta” e “Potencial Transação”, respectivamente). O preço estabelecido para a Potencial Transação é de R$ 440.000.000,00 (quatrocentos e quarenta milhões de Reais) (“Preço”), o qual está sujeito a eventuais ajustes usuais em operações dessa natureza.

    Está previsto na Proposta período de exclusividade para a HSI pelo prazo de negociação dos contratos definitivos (previsto para os próximos 15 dias). A HSI se comprometeu a pagar o montante de R$ 30.000.000,00 (trinta milhões de Reais) a título de sinal pela Potencial Transação, sendo R$ 5.000.000,00 (cinco milhões) nesta data. O saldo do sinal deverá ser pago quando da assinatura dos contratos definitivos.

    O Conselho de Administração reuniu-se extraordinariamente nesta data para autorizar a Diretoria a tomar as providências necessárias para implementar a Potencial Transação.

    A JHSF3 manterá o mercado e seus acionistas informados sobre as evoluções relacionadas ao presente assunto.

    Curtir

  3. CNPJ/MF nº 08.294.224/0001-65
    COMPANHIA ABERTA
    FATO RELEVANTE
    Renegociação de condições da 5º emissão da Companhia e 1º emissão de Controladas
    A JHSF Participações S.A. (“JHSF3”) informa que, nesta data, foram realizadas a Assembleia Geral de
    Debenturistas da 5ª emissão de debêntures simples da JHSF3 e a Assembleia Geral de Debenturistas da 1ª
    emissão de debêntures simples de empresas Controladas (Companhia Administradora de Empreendimentos
    e Serviços, Companhia Metro Norte, JHSF Manaus Empreendimentos e Incorporações S.A., Shopping Cidade
    Jardim S.A., Sociedade Administradora de Estacionamentos e Serviços S.A., Sustenta Comercializadora de
    Energia S.A. e Vila Catarina Shopping S.A., em conjunto “Controladas”), que deliberaram pela aprovação das
    seguintes alterações nos termos e condições previstos nas escrituras de emissão firmadas 29 de novembro
    de 2013 (5ª emissão e 1ª emissão, em conjunto “5ª Emissão”):
    i. Ampliação do período de carência para amortização do principal da 5ª Emissão, passando de dois
    para quatro anos, com início da amortização do principal, de R$800 milhões, em 12 parcelas
    semestrais, sendo a primeira em junho de 2018 e última amortização em dezembro de 2023; e
    ii. Mudança do spread anual contratado, com incremento de 70 basis points, passando a 3,4% ao ano,
    que incide cumulativamente ao CDI (Certificado de Depósito Bancário).
    As alterações aqui anunciadas, entre outras já implementadas nos últimos meses, demonstram o foco da
    Administração na gestão da estrutura de capital da JHSF3, através de aprimoramento do perfil de sua dívida,
    com alongamento do prazo médio de financiamento, e da redução de seu endividamento bruto.

    Curtir

  4. A JHSF Participações registrou prejuízo de R$ 37,2 milhões no primeiro trimestre deste ano, revertendo assim o lucro líquido de R$ 1 milhão referente ao mesmo período do ano passado. O EBITDA totalizou R$ 37,2 milhões de janeiro a março deste ano, um recuo de 51% em relação ao mesmo intervalo de 2015. Na mesma base de comparação, a receita líquida caiu 21%, para R$ 118 milhões. Já o resultado financeiro líquido ficou negativo em R$ 57,9 milhões, um aumento de 9% contra o resultado também negativo de R$ 53,1 milhões do primeiro trimestre de 2015.

    Curtir

  5. 4T15

    A JHSF apresentou lucro líquido de R$ 88,6 milhões no quarto trimestre de 2015, ante os ganhos de R$ 2,2 milhões no mesmo período de 2014. Já no acumulado do ano, o resultado líquido da companhia foi positivo em R$ 109,7 milhões, crescimento de 154,6% ante os R$ 43,1 milhões de 2014. O EBITDA ficou em R$ 230,2 milhões entre outubro e dezembro de 2015, avanço de 169,5% na comparação com o mesmo período do ano anterior. No ano, o indicador ficou em R$ 447,4 milhões, avanço de 86,2%. O EBITDA ajustado do quarto trimestre ficou em R$ 38,6 milhões no trimestre, queda de 14,8% em 12 meses. No ano, o resultado ajustado foi de R$ 218,8 milhões, aumento de 3,9%. Em nota explicativa, a JHSF mostra que o maior ajuste feito no EBITDA do quarto trimestre foi no Valor Justo das Propriedades para Investimento (PPIs), que tem avaliação anual feita por auditoria externa. No quarto trimestre, o PPI teve efeito de R$ 246,9 milhões, valor que foi subtraído no cálculo de EBITDA ajustado. No acumulado do ano, o ajuste foi de R$ 313,9 milhões. A receita líquida no quarto trimestre de 2015 foi de R$ 145,1 milhões, contra R$ 146,2 milhões 12 meses antes, uma queda de 0,7%. No acumulado do ano, o indicador somou R$ 631 milhões, contra R$ 587,5 milhões, crescimento de 7,4%. A dívida líquida da JHSF caiu 37% entre setembro e dezembro, para R$ 1,017 bilhão. O nível de alavancagem da companhia, medido pela relação dívida líquida/EBITDA, caiu de 5,2 vezes para 2,3 vezes em três meses.

    Curtir

  6. JHSF3

    Ricardong estou postando abaixo pq vc havia comentado que iria estudar essa empresa. Espero que acrescente algo para vc.
    Abs

    O papel em questão é JHSF3, que finalmente parece dar início a um processo mais
    consistente de recuperação após a forte penalização verificada ao longo do último
    ano, fruto de uma combinação de preocupações setoriais (desaceleração do consumo
    e taxa de juro em níveis elevados, principalmente) e fracos resultados trimestrais,
    sobretudo por problemas de estouro de orçamento e volumes baixos de
    lançamentos no braço de incorporação.
    Entendemos, porém, que os dois elementos já encontram-se devidamente
    endereçados, ou na pior das hipóteses na iminência de passarem por inflexão – além
    da expectativa por alguma recuperação no ritmo de consumo, parece não haver mais
    espaço para grandes surpresas com as taxas de juro no curto prazo, com o cenário
    de Selic mais alta já devidamente incorporado às cotações de real estate.
    Todo modo, bem como o argumento que utilizamos na edição anterior da série para
    explicar a derrocada da ação em dezembro, também não houve nenhuma novidade
    do ponto de vista estritamente financeiro e econômico capaz de explicar a forte
    performance de JHSF nestes primeiros pregões de 2015.
    Num contexto mais amplo, contudo, vemos algumas referências favoráveis que não
    condizem com o colossal desconto de 85% do papel em relação ao NAV (Valor do
    Ativo Líquido, na sigla em inglês) de R$ 16,17 calculado pela companhia –
    possivelm“nte há algum otimismo excessivo nos números, mas o ponto é que a
    discrepância frente à cotação corrente é tamanha que ilustra bem o subapreçamento
    mesmo sob premissas mais conservadoras para o valor dos ativos, o que reforça a
    interpretação de que a espera e a paciência para a materialização e monetização dos
    ativos serão recompensadas.
    Sabemos, por exemplo, que os shoppings de JHSF estão vendendo bem, com destaque
    para o desempenho do Catarina Outlet, para o qual inclusive já há opção por sua
    ampliação, o que consideramos boa notícia – modelo de baixo custo operacional e
    alta rotatividade, culminando em margens elevadas.
    No mesmo sentido, esperamos para breve uma solução para o financiamento do
    aeroporto Catarina, atendendo um anseio antigo de atração de um estratégico – faz
    sentido que a companhia fique com 60/70% da operação e deixe o restante para um
    banco e/ou fundo imobiliário, de tal sorte que o plano de investimentos seja
    endereçado.
    Por fim, também nos parece iminente o lançamento do Reserva, num projeto misto
    entre incorporação e renda, em que as vendas da parte de incorporação financiem o
    restante, num projeto “auto-financiável”.
    Passando à análise de valuation por meio de múltiplos de resultado (e não de balanço,
    como o NAV), lembramos que JHSF apresenta guidance para 2015 de R$ 200 MM de
    Ebitda na incorporação e R$ 290 MM de Ebitda na renda recorrente. Portanto, dando
    zero para as demais operações existentes (hoteis e varejo) e também para o
    aeroporto, teríamos R$ 490 MM de Ebitda no consolidado. Isso para uma dívida
    líquida ajustada de R$ 1,340 bilhão (dados do 3T14) e um valor de mercado de R$
    1,011 bilhão.
    Falamos, portanto, de uma relação EV/Ebitda na casa de 5x projetada para o ano
    cheio, configurando um desconto interessante para as demais incoporadoras listadas
    ou até mesmo para o universo de shopping centers (renda recorrente), se preferir.
    Sobretudo se levarmos em consideração que JHSF está justamente no processo de
    catálise em direção a um valuation mais elevado em Bolsa.

    Curtir

  7. P

    JHSF PART (JHSF-NM) -Memorando de Entendimento-aquisicao dos restaurantes Fasano em 20/06/2014

    JHSF PART (JHSF-NM)

    Assinatura de Memorando de Entendimento para aquisicao dos restaurantes Fasano

    Enviou o seguinte comunicado:

    A JHSF Participacoes S.A. ( JHSF ) vem informar aos Srs. Acionistas, e ao
    mercado em geral, que em 18 de junho de 2014, sua controlada indireta Hotel
    Marco Internacional S.A. ( HOTEL FASANO – sociedade entre JHSF e Rogerio Marco
    Fasano) assinou um Memorando de Entendimentos com membros da familia Fasano e
    sociedades por eles controladas, prevendo a aquisicao por parte do HOTEL FASANO:

    (i) dos restaurantes que compoem o Grupo Fasano (13 operacoes no total); e (ii)
    dos direitos relacionados a utilizacao do patronimico Fasano que inclui o
    conjunto das marcas Fasano para que HOTEL FASANO consolide e possa explorar
    referida propriedade imaterial em qualquer atividade economica.

    O valor desta transacao e de R$ 53,0 milhoes, ou aproximadamente 5,5 vezes o
    EBITDA do conjunto destes restaurantes em 2013. A efetiva conclusao da transacao
    esta sujeita a determinadas condicoes precedentes usuais em operacoes desta
    natureza, incluindo a finalizacao satisfatoria de auditoria nas sociedades a
    serem adquiridas e aprovacao pelos orgaos societarios competentes da JHSF.

    A integracao das operacoes de alimentos & bebidas as dos hoteis Fasano
    possibilitara ganhos de sinergia e a exploracao da marca em outros segmentos do
    alto luxo – agora em um unico universo.

    A JHSF mantera os seus acionistas e o mercado em geral informados das evolucoes
    deste assunto.

    Sao Paulo, 18 de junho de 2014

    Curtir

Não postar Links, nem referências à sites Externos, Emails, Telefones.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s