MGLU – MAGAZINE LUIZA S.A.

MGLU3

BMFBovespa: MGLU3

Somos uma das maiores redes varejistas com foco em bens duráveis com grande presença nas classes populares do Brasil. Ao final de 2011, operávamos 728 lojas e nove centros de distribuição estrategicamente localizados em dezesseis Estados brasileiros, cujas economias correspondem a 75% do PIB nacional. Nessa mesma data, contávamos com mais de 26 mil colaboradores, e uma base de aproximadamente 30 milhões de Clientes.

Somos uma companhia que cresceu consistentemente ao longo dos anos, combinando crescimento orgânico e aquisições. Nos últimos três exercícios sociais, nosso número de lojas passou de 455 ao final de 2009 para 728 ao final de 2011, e nossa receita total bruta passou de R$4,1 bilhões de 2009 para R$7,6 bilhões ao final de 2011. Além disso, apenas em 2011, nossas vendas em base de mesmas lojas cresceram 16,5%. Nos últimos dez anos, nossa taxa anual composta de crescimento da receita bruta de operações de varejo foi de 28%.

Mais do que números, somos uma companhia que valoriza pessoas. Nossa cultura organizacional está centrada na valorização dos nossos colaboradores, na transparência de nossas ações e decisões e na ênfase especial que damos ao relacionamento com nossos clientes. Acreditamos que nosso crescimento ao longo dos anos decorre diretamente de termos aplicado estes princípios a nossas atividades.

Somos, também, uma companhia que inova e que busca se antecipar a tendências de mercado. Acreditamos ter sido a primeira empresa de varejo no Brasil a oferecer, em 1992, um canal virtual para a venda dos nossos produtos, combinando tecnologia e atendimento pessoal em nossas Lojas Virtuais, e também uma das primeiras que buscou, em 2001, constituir associações com instituições financeiras para prover uma ampla gama de serviços e produtos financeiros voltados ao crédito de consumo, seguros e garantias estendidas a nossos clientes.
RI: ri@magazineluiza.com.br

Site: http://www.magazineluiza.com.br/ri

Anúncios

18 comentários sobre “MGLU – MAGAZINE LUIZA S.A.

  1. Lucro do Magazine Luiza mais que triplica no segundo trimestre

    A receita da varejista foi de R$ 2,14 bilhões entre abril e junho, alta de 2% ante o mesmo período do ano anterior

    O lucro líquido da varejista Magazine Luiza subiu mais de três vezes no segundo trimestre de 2016, passando de R$ 3 milhões para R$ 10,4 milhões.

    Desconsiderando as despesas não recorrentes, no valor de R$ 5,3 milhões, relacionadas à adequação de pessoal administrativo, o lucro teria sido de R$ 13,9 milhões.

    Curtir

  2. Ontem, o Conselho de Administração do Magazine Luiza aprovou a 6ª emissão de debêntures da companhia, por meio da qual pretende captar R$ 100 milhões. A oferta será com esforços restritos, e não precisará de registro de distribuição pública na CVM. Os títulos terão vencimento em 20 de junho de 2018, e pagarão aos investidores remuneração equivalente a 125,20% do Depósito Interfinanceiro (DI). O pagamento da remuneração será trimestral, a partir de 20 de setembro deste ano. A amortização do principal será feita em duas parcelas, a primeira parcela em 20 de junho de 2017, e a última na data de vencimento. O valor unitário dos títulos será de R$ 10 mil, e o coordenador líder da operação será o BB – Banco de Investimento. Os recursos serão utilizados para resgate antecipado das debêntures da 3ª emissão da companhia, e também para recomposição de caixa do Magazine Luiza.

    Curtir

  3. Magazine Luiza vai emitir R$ 100 milhões em debêntures
    Valor 07/06/201614h21

    O conselho de administração da varejista Magazine Luiza aprovou a realização da sexta emissão de debêntures simples, não conversíveis em ações, para distribuição pública e com esforços restritos de colocação, no montante total de R$ 100 milhões.

    Segundo comunicado da companhia, serão emitidos 10 mil títulos, ao preço unitário de R$ 10 mil. A emissão será feita em 20 de junho deste ano, em uma única série, e os títulos terão prazo de vigência de dois anos, contados a partir da data da colocação.

    Ainda de acordo com a empresa, os recursos obtidos com a nova emissão serão destinados ao resgate antecipado ou à aquisição facultativa de todas as debêntures da 3ª emissão, além da recomposição de caixa.

    Sobre os títulos novos, não haverá atualização do valor unitário e incidirão juros remuneratórios, calculados a partir da data de colocação e equivalentes a 125,20% da variação acumulada das taxas médias diárias dos Depósitos Interfinanceiros (DI) de um dia.

    Curtir

  4. AVISO AOS ACIONISTAS

    Grupamento de Ações

    São Paulo, 30 de setembro de 2015 – MAGAZINE LUIZA S.A. (“Magazine Luiza” ou “Companhia”) comunica aos seus acionistas e ao mercado em geral, em observação ao disposto no § 4º do artigo 157 da Lei nº 6.404, 15 de dezembro de 1976, conforme alterada (“LSA”), e na Instrução da Comissão de Valores Mobiliários nº 358, de 03 de janeiro de 2002, conforme alterada, que a Assembleia Geral Extraordinária (“AGE”) da Companhia, realizada em 30 de setembro de 2015, aprovou o grupamento da totalidade de suas ações.

    I) Grupamento de Ações. Por meio da AGE, foi aprovado o grupamento da totalidade das atuais 177.991.467 (cento e setenta e sete milhões, novecentas e noventa e uma mil, quatrocentos e sessenta e sete) ações ordinárias, todas nominativas, escriturais e sem valor nominal, de emissão da Companhia, na proporção de 08 (oito) ações para 01 (uma) ação da mesma espécie (“Fator de Grupamento”), sem modificação do capital social, nos termos do artigo 17, alínea (i) do Estatuto Social da Companhia e do artigo 12 da LSA. O capital social do Magazine Luiza permanecerá no montante de R$ 626.911.472,00 (seiscentos e vinte e seis milhões, novecentos e onze mil, quatrocentos e setenta e dois reais), passando a ser dividido em 22.248.933 (vinte e dois milhões, duzentas e quarenta e oito mil, novecentas e trinta e três) ações ordinárias, todas nominativas, escriturais e sem valor nominal. O grupamento será operacionalizado e efetivado pela Administração da Companhia preservando todos os direitos e vantagens dos Acionistas.

    II) Tratamento das frações. O acionista controlador, LTD Administração e Participações S.A., doará, direta ou indiretamente, as ações necessárias a cada acionista para assegurar a titularidade do próximo número inteiro de ações após a aplicação do fator de grupamento aprovado. O grupamento será refletido nas negociações da BM&FBOVESPA S.A. – Bolsa de Valores, Mercadorias e Futuros (“BM&FBOVESPA”) a partir do dia 01 de outubro de 2015 (inclusive).

    Curtir

  5. Resultado 2T14

    Crescimento de receita de dois dígitos altos, mesmo patamar do 1T14. Receita líquida cresceu 28,5% no 2T14 para R$2,3 bilhões, impulsionada pelo crescimento de vendas mesmas lojas de 24,5% (+44,1% no e-commerce e +21,3% nas lojas físicas). No 1S14, a receita líquida evoluiu 28,5%, com um crescimento mesmas lojas de 24,9% (+44,0% no e-commerce e +21,8% nas lojas físicas).

    Forte alavancagem operacional. Mesmo com um maior investimento em marketing, o crescimento de despesas de vendas, gerais e administrativas foi de 19,9% no 2T14, bem abaixo da evolução de vendas de 28,5%, proporcionando uma diluição de despesas de 1,6 p.p. No 1S14, a diluição de despesas de vendas, gerais e administrativas foi de 2,0 p.p., que representaram 22,6% das vendas líquidas.

    Crescimento do EBITDA ajustado de 40,3% para R$133,0 milhões no 2T14, com expansão da margem EBITDA de 0,5 p.p. para 5,7%. No 1S14, o EBITDA ajustado aumentou 61,1% para R$253,8 milhões, com margem EBITDA de 5,5%.

    Equivalência patrimonial da Luizacred cresceu 79,9% no 2T14 para R$18,1 milhões, com um retorno sobre o patrimônio líquido (ROE) de 30%. No 1S14, o resultado da equivalência da Luizacred mais que dobrou para R$37,9 milhões.

    Crescimento do lucro líquido de 130,6% para R$26,6 milhões no 2T14, com margem líquida de 1,1%. No 1S14, o lucro líquido totalizou R$47,2 milhões (margem líquida de 1,0%).

    Curtir

  6. Resultados do 1º Trimestre de 2014
    LL 20,5 M +2462,50% (ou + de 25 vezes) x 1T13

    Destaques do 1º trimestre de 2014

    Receita bruta: crescimento da receita bruta com novas lojas de 26,6% para R$2,7 bilhões e crescimento mesmas lojas de 25,4% no 1T14, o maior dos últimos dois anos (evolução de 22,3% nas lojas físicas e 44,0% no e-commerce).

    EBITDA: aumento de 92,5% no 1T14 para R$120,8 milhões, com margem de 5,3% (+170 p.p. versus 1T13).

    Lucro líquido: aumento significativo no 1T14 para R$20,5 milhões, com margem líquida de 0,9%.

    O ano de 2014 começou com forte crescimento de vendas, com aumento de dois dígitos em todos os canais e significativa melhoria na rentabilidade. As campanhas promocionais e estratégias comerciais mostraram-se acertadas, resultando em importantes ganhos de participação de mercado neste início de ano em diversas categoriais, com destaque para a linha de telefonia.

     Expressivo desempenho de vendas no 1T14, com evolução da receita líquida de 28,5%, alcançando R$2,3 bilhões em função de: (i) crescimento de vendas mesmas lojas de 25,4% (22,3% em mesmas lojas físicas), com destaque para o desempenho das lojas no Nordeste, das lojas advindas do Baú e das lojas virtuais, cujas vendas cresceram acima da média da Companhia no trimestre; (ii) crescimento de 44,0% das vendas do e-commerce; (iii) crescimento de 36,5% nas receitas de serviços (a participação nas vendas do varejo passou de 4,0% no 1T13 para 4,3% no 1T14); e (iv) melhoria no mix de vendas. A linha de tecnologia (especialmente smartphones e tablets) continua apresentando crescimento de vendas acima da média de mercado, registrando importantes ganhos de participação de mercado. O número de lojas ao final do trimestre foi de 744, com 13 novas lojas abertas em relação ao 1T13.

     Estabilidade na margem bruta no 1T14, mesmo com o forte desempenho das vendas do e-commerce: em bases comparáveis, excluindo o efeito da reclassificação contábil do INSS (efeito de 0,7 ponto percentual no trimestre), a margem bruta consolidada representou 28,0% no 1T14, com uma pequena redução de 0,2 ponto percentual comparada ao 1T13. Tal redução é explicada, principalmente, pelo aumento da participação das vendas do e-commerce. O e-commerce representou 16,1% das vendas no 1T14, comparado a uma participação de 14,2%, em igual período do ano anterior. Destacou-se ainda a evolução da margem bruta nas lojas do Nordeste, convergindo gradualmente para a margem média da Companhia.

     Melhor alavancagem operacional, com diluição de despesas de vendas, gerais e administrativas: as despesas com vendas, gerais e administrativas representaram 23,0% da receita líquida no 1T14, contra 25,4% no 1T13, implicando uma redução de 2,4 pontos percentuais, ou redução de 1,7 ponto percentual em bases comparáveis, excluindo o efeito da reclassificação contábil do INSS (de 0,7 ponto percentual no período).

     EBITDA consolidado quase que dobrou para R$120,8 milhões, com margem de 5,3% no 1T14 (incluindo provisão de PLR): a Companhia apresentou um crescimento de EBITDA muito superior ao crescimento da receita líquida no trimestre (92,5% contra 28,5%), refletindo na expansão de 1,7 ponto percentual da margem EBITDA no trimestre. A evolução do EBITDA reflete também o aumento da equivalência patrimonial, que representou 1,0% da receita líquida no 1T14 (versus 0,6% no 1T13).

     Lucro líquido recorde da Luizacred: diversas iniciativas adotadas ao longo de 2013 explicam o bom desempenho da Luizacred neste início de ano, entre as quais se destacam: (i) melhor mix entre as vendas efetuadas pelo crediário (CDC) e pelo Cartão Luiza; (ii) aumento da penetração de serviços financeiros; (iii) aumento de produtividade e eficiência da operação; e (iv) melhoria nos indicadores de inadimplência. A combinação destes fatores explica o aumento da margem EBITDA da Luizacred para um nível recorde de 17,8% no 1T14 (8,7% no 1T13). O lucro líquido da Luizacred mais que dobrou no 1T14 para R$39,7 milhões, o que equivale a uma rentabilidade anual sobre o patrimônio líquido médio (ROE) de 35,7%.

     Lucro líquido recorde para um primeiro trimestre de R$20,5 milhões (incluindo provisão de PLR): o lucro líquido reportado multiplicou-se por mais de 25 vezes em relação ao ano anterior, sem qualquer efeito não-recorrente, representando uma margem líquida de 0,9% no 1T14.

    http://ri.magazineluiza.com.br/Download.aspx?Arquivo=b5+w1iKXHviptE15Z8ZLbA==

    Resultado Excelente. Crescimento ótimo do LL em relação ao ano anterior (multiplicou em 25 vezes!) sem efeito não-recorrente! Crescimento ótimo também nos outros itens de resultado em relação ao período anterior: receitas bruta +25,8%, receita líquida +27,4%, lucro bruto +20,9%, EBITDA +98,5%, EBIT +157,1%, lucro operacional: reverteu o prejuízo anterior e um LL excepcional.

    No balanço, sem entrar em detalhes de análise. Vê-se inicialmente um balanço equilibrado, com mais valores a receber do que a pagar e ainda mais valores no curto prazo do que no longo prazo. O que a meu ver é bom, pois mostra que a empresa não está se enrolando com dívidas futuras.

    Não há muito o que falar! Só elogios. Os resultados falam por si. É ver no relatório e comprovar.

    Curtir

    • 30/05/2014 Comunicado ao Mercado – Fechamento de lojas
      http://ri.magazineluiza.com.br/Download.aspx?Arquivo=+JYoJfMTM9xNc8rjf2WQ0w==

      MAGAZINE LUIZA S.A.
      Companhia Aberta de Capital Autorizado
      CNPJ/MF 47.960.950/0001-21
      NIRE 35.3.0010481.1
      COMUNICADO AO MERCADO
      O Magazine Luiza S.A, uma das maiores redes varejistas com foco em bens duráveis e com grande presença nas
      classes populares do Brasil, comunica aos seus respectivos acionistas e ao mercado em geral o fechamento
      de nove lojas convencionais, totalizando 737 lojas ao final de maio.
      As lojas fechadas representavam cerca de 0,8% da área de vendas total e menos de 0,4% das vendas da
      Companhia em 2013 e, em sua maioria, eram advindas da aquisição do Baú, conforme tabela abaixo:
      .
      A Companhia reitera seu plano de expansão para 2014, porém a concentração das aberturas será no
      segundo semestre e terá como foco as regiões Sudeste e Nordeste. A decisão de fechar estas lojas está em
      linha com a estratégia da Companhia para 2014, que visa um aumento da produtividade e rentabilidade,
      bem como racionalização de despesas.
      São Paulo, 30 de maio de 2014.
      Roberto Bellissimo Rodrigues
      Diretor Financeiro e de Relações com Investidores
      Data de fechamento Cidade Estado Ano de abertura Bandeira Metragem (m2
      )
      21/5 São Paulo São Paulo 2008 Magazine Luiza 398
      22/5 São Carlos São Paulo 2011 ex – Baú 571
      26/5 Taubaté São Paulo 2011 ex – Baú 448
      26/5 Paranaguá Paraná 2011 ex – Baú 479
      26/5 Assis São Paulo 2011 ex – Baú 235
      27/5 Campinas São Paulo 2003 Magazine Luiza 192
      27/5 Urussanga Santa Catarina 2005 Magazine Luiza 307
      27/5 Ourinhos São Paulo 2011 ex – Baú 322
      28/5 Lençóis Paulista São Paulo 2002 Magazine Luiza 595

      Curtir

  7. Resultado 4T13 e 2013
    LL R$ 33,0 M +239,6% x 4T12
    // LL R$ 113,8 M +1.598% x 2012

    DESTAQUES do 4º TRIMESTRE e 2013
    Lucro líquido recorde: R$113,8 milhões em 2013, contra um prejuízo de R$6,7 milhões em 2012. No 4T13, lucro líquido de R$48,0 milhões (sem PLR¹), quatro vezes o de 4T12.
    EBITDA: Aumento de 84,2% para R$476,9 milhões (margem de 5,9%) em 2013. No 4T13, crescimento de 56,1% para R$131,8 milhões, margem de 5,3% (6,2% sem PLR).
    Receita bruta: Evolução de 14,6%, totalizando R$9,7 bilhões em 2013. No 4T13, aumento de 20,0% (crescimento mesmas lojas de 19,0%, maior crescimento dos últimos dois anos).

    Curtir

    • Resultado excelente, reverteu prejuízo! 🙂
      – crescimento da receita bruta: vendas mesma lojas 19%, crescimento de 39,3% no e-commerce;
      – aumento de margem bruta no 4T13: a margem bruta foi de 27,4% no trimestre e 28,0% no ano;
      – melhor alavancagem operacional, com significativa redução de despesas de vendas, gerais e administrativas;
      – EBITDA ajustado evoluiu 56,1% para R$131,8 milhões, com margem de 5,3% no 4T13 (6,2% sem o PLR);
      – desempenho recorde da Luizacred;
      – lucro líquido recorde de R$48,0 milhões (sem o PLR) no 4T13, margem de 1,9%.
      – aumento na área de vendas – final do período (m²): 473.884 (isso foi para lembrar dos FIIs 😉 )

      COMENTÁRIOS DA ADMINISTRAÇÃO
      Encerramos o ano de 2013 bastante satisfeitos com o nosso desempenho, apesar de um cenário econômico desafiador e ambiente de forte competição. Alcançamos nossas metas internas e obtivemos o melhor resultado da história da Companhia.
      Fruto de muita dedicação, entregamos resultados consistentes e positivos em 2013. Iniciamos o processo de maturação das 250 lojas, que foram integradas no final de 2012, e conseguimos crescer vendas de forma saudável em todos os canais, sem canibalização. Finalizamos importantes projetos que já começam a surtir efeitos positivos em nossos resultados em 2013 e esperamos maior efeito em 2014. Mantivemos a nossa assertividade comercial e competitividade, melhoramos o mix de vendas e protegemos a margem bruta, sem perder o controle dos custos e despesas. A combinação destes fatores proporcionou uma maior alavancagem operacional, que permitiu a reversão dos resultados de 2012. Saímos de um prejuízo no ano de 2012 para um lucro
      líquido recorde de R$113,8 milhões (incluindo o efeito dos resultados extraordinários). Mesmo excluindo os resultados extraordinários, o lucro líquido de 2013 foi de R$70,7 milhões, cinco vezes superior ao lucro líquido ajustado de 2012.

      Curtir

  8. RESULTADOS 3T13

    Lucro líquido: R$25,4 milhões (8 vezes o lucro ajustado do 3T12)
    EBITDA: R$122,3 milhões equivalentes a 6,1% no 3T13
    Receita bruta: 18,9% de crescimento (crescimento mesmas lojas de 17,0%)
    Despesas com vendas e administrativas: 24,0% da receita líquida (diluição de 1,5 p.p. em relação ao 3T12)
    Luizacred: EBITDA de 9,6% e lucro líquido de R$19,4 milhões

    DESTAQUES DO 3º TRIMESTRE DE 2013

    A Companhia registrou o seu melhor resultado trimestral recorrente dos últimos anos, um lucro líquido de R$25,4 milhões no 3T13, e acumula um resultado líquido de R$80,8 milhões nos 9M13. O 3T13 foi marcado pelo expressivo crescimento de vendas no conceito mesmas lojas de 17,0%, pela evolução da margem bruta nas lojas do Nordeste, pela diluição de despesas operacionais e por mais um sólido resultado na Luizacred.

    · Crescimento da receita bruta consolidada de 18,9%, atingindo R$2,4 bilhões no 3T13: as vendas no conceito mesmas lojas aumentaram 17,0%, impulsionadas pelo crescimento de 14,0% para mesmas lojas físicas e pelo crescimento de 36,4% do e-commerce, mesmo sobre uma alta base de comparação no trimestre (7,4% de crescimento no conceito mesmas lojas físicas e 25,5% de crescimento no e-commerce no 3T12).

    · Aumento da margem bruta nas lojas do Nordeste: em bases comparáveis, a margem bruta consolidada manteve-se estável em relação ao mesmo período do ano anterior, representando 29,1% da receita líquida no 3T13. Esse resultado é reflexo da melhoria da margem nas lojas do Nordeste, bem como da preservação da margem bruta nas demais regiões, compensando o aumento da participação das vendas do e-commerce no período. Com o efeito da reclassificação contábil da despesa de INSS (0,8 p.p.), que saiu de despesas operacionais para uma conta redutora de receita líquida, a margem bruta representou 28,3% da receita líquida no 3T13.

    · Redução significativa das despesas com vendas e administrativas: em bases comparáveis, as despesas com vendas e administrativas passaram de 25,5% no 3T12 para 24,0% no 3T13, representando uma queda de 1,5 ponto percentual. Ajustando o efeito da reclassificação contábil do INSS (de 0,8 p.p), as despesas com vendas e administrativas representaram 23,1% da receita líquida no 3T13.

    · Significativo aumento da rentabilidade na Luizacred: aumento da margem EBITDA para 9,6% no 3T13 (4,2% no 3T12) e da margem líquida para 5,1% no 3T13 (2,0% no 3T12), resultados do melhor equilíbrio entre o CDC e o Cartão Luiza, do aumento da eficiência operacional e da diluição de provisões para devedores duvidosos (PDD), compensando o aumento do custo de funding devido ao CDI médio maior no período. No 3T13, o lucro líquido da Luizacred foi de R$19,4 milhões, atingindo rentabilidade de 19,0% sobre o Patrimônio Líquido Médio (ROE).

    · EBITDA consolidado recorrente de R$122,3 milhões, com margem de 6,1% no 3T13: o EBITDA cresceu 64,9%, representando um aumento de 1,7 ponto percentual em relação ao 3T12, influenciado positivamente pelo crescimento de vendas, pela diluição de despesas operacionais e pela equivalência patrimonial da Luizacred. O resultado operacional reforça o compromisso da empresa em entregar resultados gradativamente melhores ao longo de 2013, após a integração das redes.

    · Lucro líquido consolidado de R$25,4 milhões, com margem líquida de 1,3%: o lucro líquido do 3T13 apresentou uma evolução significativa, equivalente a oito vezes o lucro líquido ajustado obtido no mesmo período do ano anterior, representando o melhor resultado acumulado da Companhia nos últimos anos (R$80,8 milhões de lucro líquido nos 9M13).

    · Inaugurações de lojas: no 3T13, foram inauguradas 8 lojas, totalizando 13 novas lojas nos 9M13, e iniciados os investimentos em mais 4 lojas que serão abertas no 4T13. Em set/13, foi realizada a virada da marca Lojas Maia para Magazine Luiza em 21 lojas do estado da Paraíba.

    Curtir

    • Faço destaques para o:

      Lucro líquido: Teve um crescimento de 8 vezes o lucro ajustado do 3ºTrimestre de 2012 ou um crescimento equivalente de 694,5% em relação a esse mesmo período. Foi impressionante essa conquista!

      EBITDA: crescimento de 64,9%, representando um aumento de 1,7 ponto percentual em relação ao 3T12, ocasionado pelo crescimento das vendas, pela diluição de despesas operacionais e pela equivalência patrimonial da Luizacred.

      Esses resultados são reflexos das iniciativas e projetos da empresa para aumento da rentabilidade de forma gradativa e consistente para cada trimestre, decorrentes da maturação das lojas Maia e Baú, do crescimento expressivo das vendas, aumento de produtividade e manutenção da margem bruta.

      A meu ver, os resultados foram bons e gera-se expectativa de maior crescimento para o 4T13, pois a empresa está focada no crescimento de vendas, manutenção da margem bruta e maior racionalização de custos e despesas para o próximo trimestre e seguintes.

      É esperar pra ver!

      Curtir

      • Maravilha Fabiano!!!
        Ficou muito legal e você destacou bem: a palavra de ordem é Maturação 😀
        a empresa tinha receita, mas não lucro; com os ajustes certos é possível rapidamente converter isso em lucro

        vendas pela Internet (menor custo) cresceram muito também, isso dá mais tranquilidade para os nossos FIIs, onde ela é inquilina 🙂

        a divida bruta ficou estável, a liquida subiu um pouco, mas frente ao EBITDA ela reduziu bem 🙂

        Curtir

  9. FATO RELEVANTE
    O Magazine Luiza S.A. (“Companhia”), em atendimento ao disposto na Lei nº 6.404/76, conforme alterada, e na Instrução CVM nº 358/02, conforme alterada, comunica aos seus respectivos acionistas e ao mercado em geral que firmou, nesta data, um contrato de venda da sua participação de 76,7% no centro de distribuição localizado no município de Louveira (SP) com o Fundo Kinea Renda Imobiliária Fundo de Investimento Imobiliário – FII (“FII Kinea”), pelo valor de R$ 205,5 milhões, sendo que 90% desse valor foram pagos hoje e os restantes 10% ficarão retidos numa conta vinculada até o cumprimento de certas condições precedentes. A Companhia continuará utilizando este centro de distribuição, mediante contrato de locação assinado, nesta data, por um período de 10 anos, renovável por demais períodos, conforme legislação aplicável.
    O principal objetivo do Magazine Luiza com essa transação é concentrar investimentos no negócio principal, varejo de lojas físicas, virtuais e o e-commerce, reduzindo ativos imobiliários, aumentando o retorno para os acionistas e reafirmando seu compromisso com a continuidade do crescimento da Companhia.
    A título de esclarecimento, a MTG Administração, Assessoria e Participações S.A. (“MTG”), sociedade pertencente ao grupo controlador da Companhia, continua detentora de sua participação de 23,3% do centro de distribuição de Louveira.
    São Paulo, 27 de junho de 2013.

    Curtir

  10. Em 2012, a receita bruta consolidada do Magazine Luiza totalizou R$9,1 bilhões, um crescimento de 19,1% em relação ao período anterior. No 4T12, a receita bruta representou R$2,6 bilhões, um crescimento de 15,2% em relação ao 4T11. O crescimento de vendas no conceito mesmas lojas foi de 11,9% no 4T12 e 12,5% em 2012, impulsionado pelo processo de maturação das lojas novas, notadamente nas lojas do Nordeste, e acelerado crescimento do e-commerce. Pela primeira vez na história da Companhia, o e-commerce ultrapassou a marca de R$1 bilhão de vendas, fechando o ano de 2012 com R$1,1 bilhão e crescimento de 33,3% em relação a 2011. No 4T12, as vendas do e-commerce representaram R$313,7 milhões, 25,0% superior ao
    4T11. O ambiente econômico e a competição acirrada no 4T12, no entanto, impactaram a margem bruta consolidada em 2,3 pontos percentuais

    A empresa anunciou lucro líquido de R$ 9,7 M no 4T12, crescimento de 313,5% em relação ao terceiro trimestre de 2012. No mesmo período do ano passado, o resultado havia sido negativo em R$ 16,9 M. A receita líquida somou R$ 2,0 B no 4T12, aumento de 20,6% em relação ao 3° trimestre de 2012 e crescimento de 30,4% em relação ao 4T11.

    O resultado corresponde a uma margem bruta de 27,8% contra 28,8% no trimestre anterior e 31,3% no quarto trimestre de 2011. Já a margem líquida ficou em 0,5% no 4° trimestre de 2012 contra 0,1% no terceiro trimestre de 2012.

    Os ativos totais atingiram o saldo de R$ 4,1 B, crescimento de 40,7% em relação ao saldo no quarto trimestre de 2011. O patrimônio líquido alcançou a soma de R$ 616,0 M no 4° trimestre de 2012, o que representou uma variação de -0,8% em relação ao saldo no 4T11.

    Curtir

  11. Magazine Luiza S.A.
    Divulgação de Resultados do 3o Trimestre de 2012

    O 3T12 foi marcado pelo crescimento elevado em vendas de 15,2%, pela melhoria significativa da carteira da Luizacred e pelo processo de integração da Lojas Maia, finalizado em outubro, marcando o início de uma nova fase no varejo, com mais eficiência e aproveitamento de sinergias

    Resultados
    A Companhia obteve lucro líquido de R$2,3 milhões no 3T12. Apesar do crescimento, as vendas ficaram levemente abaixo das expectativas, e, em conjunto com os esforços na integração das lojas do Nordeste, impediram neste trimestre uma maior diluição das despesas operacionais. As despesas extraordinárias de integração somaram R$6,3 milhões, concentradas no treinamento de mais de 4 mil funcionários e na virada de quase todas as lojas do Nordeste.
    Considerando as 104 lojas do Baú e 150 lojas do Nordeste, a Companhia integrou mais de 1/3 de suas lojas em menos de 1 ano, marcando o início de uma nova fase no varejo.

    Curtir

  12. Divulgação de Resultados do 2o Trimestre de 2012

    Lucro Líquido 21,9 milhões 378,2% x 2T11

    O resultado líquido do 2T12 foi um lucro de R$21,9 milhões, com margem de 1,2%, influenciado pelos custos, receitas e despesas extraordinárias, bem como pelas alterações de práticas contábeis no resultado financeiro e créditos tributários não recorrentes. Excluindo esses efeitos extraordinários, o lucro líquido ajustado foi de R$9,5 milhões.
    No 1S12, o resultado líquido ajustado totalizou um prejuízo de R$0,8 milhão.

    No 2T12, o lucro bruto consolidado totalizou R$603,2 milhões, um aumento de 25,0%, com margem bruta de 33,5%, representando um aumento de 0,7 ponto percentual em relação ao mesmo período do ano anterior.

    As provisões para perdas em crédito de liquidação duvidosa passaram de R$52,7 milhões no 2T11 (correspondente a 3,6% da receita líquida consolidada) para R$88,4 milhões no 2T12 (correspondente a 4,9% da receita líquida consolidada). Esse aumento é decorrente do conservadorismo adotado pela Luizacred em manter as robustas provisões para perdas em crédito de liquidação duvidosa.

    Crescimento Expressivo em Vendas
    A receita bruta consolidada do Magazine Luiza no 2T12 foi de R$2,1 bilhões, crescendo 21,6% em relação ao 2T11. O crescimento no conceito mesmas lojas foi de 13,0%, o que representou ganhos relevantes de market-share. As vendas pela internet aumentaram em 45,0%, totalizando R$263,5 milhões no 2T12. Nas lojas físicas, o crescimento de vendas no conceito mesmas lojas foi influenciado pelo processo de maturação das lojas, pelo aumento de produtividade das lojas reformadas e pelo crescimento acelerado da região Nordeste, compensando parcialmente o menor ritmo da atividade econômica.

    Crescimento Sustentável
    A Companhia apresentou um crescimento sustentável no 2T12, mantendo uma política conservadora na aprovação de crédito pela Luizacred. A margem bruta consolidada evoluiu 0,7 ponto percentual em relação ao 2T11 e 1,7 ponto percentual em relação ao 1T12, representando 33,5% da receita líquida. Essa evolução considera uma melhora na
    margem da Luizacred e uma leve redução na margem do varejo, impactada pela maior participação da internet e pelo processo de integração da Lojas Maia. A Companhia também manteve sua disciplina financeira, limitando as vendas sem juros.

    Continuidade do Processo de Integração da Lojas Maia
    A Companhia, após conclusão da incorporação societária e integração das lojas do Baú em fevereiro de 2012, realizou a incorporação societária da Lojas Maia no dia 30 de abril de 2012. A fase correspondente ao processo de integração sistêmica da Lojas Maia iniciou-se no 2T12 e será finalizada em outubro próximo, o que possibilitará melhor gestão comercial e redução de despesas, principalmente a partir de 2013.

    Redução e Racionalização dos Custos e Despesas
    A racionalização dos custos e despesas é o foco principal da Companhia no exercício de 2012, incluindo a revisão das despesas de lojas e de todas as demais despesas operacionais. No 2T12, as despesas com vendas, gerais e administrativas no segmento de varejo decresceram 0,6 ponto percentual em relação ao 1T12, passando de 25,3% para 24,7% da receita líquida, já refletindo a racionalização de despesas proposta no planejamento estratégico do ano.

    Curtir

Não postar Links, nem referências à sites Externos, Emails, Telefones.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s