GFSA – GAFISA S.A.

GFSA3.bmp

BMFBovespa: GFSA3

Somos uma das empresas líderes no mercado de incorporação, com atuação nacional e foco em empreendimentos residenciais de alta qualidade, para todas as faixas de renda. Nas últimas décadas, fomos reconhecidos por diversas publicações do setor como uma das principais incorporadoras do País.

Somos uma das incorporadoras com a maior diversificação geográfica no Brasil, atuando em mais de 120 cidades de 22 Estados.

Acreditamos que as nossas marcas Gafisa, Tenda e AlphaVille são muito reconhecidas no mercado brasileiro, desfrutando de uma alta reputação de qualidade, consistência e profissionalismo perante potenciais compradores de imóveis, corretores, financiadores, proprietários de terrenos e competidores.

Nossas marcas estão posicionadas e atuam conforme descrito abaixo:

Gafisa: Incorporadora com foco em empreendimentos residenciais no Segmento de Média, Média-Alta e Alta Renda, em 44 cidades em 14 estados e Distrito Federal, com preço de venda unitário superior a R$200 mil.

Tenda: Incorporadora com foco em empreendimentos residenciais no Segmento Popular, com preço de venda unitário entre R$50 mil e R$200 mil, com uma estrutura de vendas de lojas organizadas em 8 escritórios regionais, além de empreendimentos distribuídos em 92 cidades em 14 estados e Distrito Federal.
AlphaVille: Empresa de desenvolvimento urbano focada na venda de lotes residenciais com preço unitário entre R$70 mil e R$500 mil, e presença em 60 cidades em 22 estados e Distrito Federal.

RI : ri@gafisa.com.br

Site: http://www.gafisa.com.br/ri

GFSA3_graf.bmp GFSA3_caixa.bmp GFSA3_unid.bmp GFSA3_DR.bmp GFSA3_DR2.bmp GFSA3_Ind.bmp GFSA3_Ind2.bmp GFSA3_Ind3.bmp GFSA3_Ind4.bmp GFSA3_Ind5.bmp GFSA3_Marcas.bmp GFSA3_Dem_Fin.bmp GFSA3_Dem_Fin2.bmp GFSA3_Lucro_bruto.bmp GFSA3_Despesas.bmp GFSA3_EBITDA.bmp GFSA3_divida.bmp GFSA3_resultado.bmp

Anúncios

19 comentários sobre “GFSA – GAFISA S.A.

  1. ​Gafisa (GFSA3): A construtora e incorporadora reportou Ebitda, lucro e receitas inferiores no segundo trimestre ao que previam os analistas. O Ebitda ajustado da Gafisa somou R$ 22,397 milhões, 65% abaixo dos R$ 64,4 milhões da média das projeções de quatro bancos (Itaú BBA, BTG, Votorantim e JPMorgan). Para o resultado líquido, não houve consenso entre os analistas consultados – dois esperavam lucro entre R$ 11 milhões e R$ 15 milhões, enquanto outros dois estimam prejuízo de R$ 12 milhões a R$ 4 milhões. Frente a qualquer uma das projeções, o resultado apresentado foi inferior. No segundo trimestre, a Gafisa informou prejuízo líquido consolidado de R$ 38,439 milhões.

    Curtir

  2. Gafisa (GFSA3): As vendas brutas do segmento Gafisa no 2T16 totalizaram R$ 262,0 milhões, com os distratos alcançando R$ 132,5 milhões, informou a cia, em prévia operacional. Com isso, as vendas contratadas líquidas somaram R$ 129,5 milhões, redução de 46,5% ante igual período do ano passado e aumento de 93,8% na comparação com o trimestre anterior. Os lançamentos do segundo trimestre totalizaram R$ 130,4 milhões, representados por 2 projetos localizados na cidade de São Paulo. “Apesar da manutenção do cenário político-econômico ainda bastante conturbado, o segmento foi capaz de alcançar neste segundo trimestre uma performance superior ao trimestre anterior. O desempenho verificado das vendas ao longo do trimestre pode sinalizar uma ligeira melhora no índice de confiança dos compradores”, afirma a empresa. Já as vendas brutas do segmento Tenda alcançaram R$ 382,9 milhões no segundo trimestre e os distratos R$ 57,9 milhões, totalizando vendas contratadas líquidas de R$ 325,0 milhões, alta de 12,1% na comparação anual e de 21,9% frente ao trimestre anterior.

    Curtir

  3. Gafisa (GFSA3): O prejuízo líquido consolidado da cia no 1T16, de R$ 53,3 milhões, superou a perda estimada na média das projeções de cinco casas consultadas pela Agencia Estado (Bradesco BBI, BTG Pactual, JPMorgan e Votorantim Corretora), de R$ 20,7 milhões. Para o resultado deste trimestre, houve divergência sobre o resultado líquido e instituições, como Itaú BBA e do Citi, esperavam lucro da companhia. Para o Ebitda não foi possível chegar a uma estimativa clara com base nas projeções das casas, uma vez que algumas instituições partiram de diferentes contas ajustadas para a categoria.

    Curtir

  4. Gafisa (GFSA3): Os lançamentos do 1T16 da cia totalizaram R$ 308,6 milhões, uma redução de 1,6% na comparação com igual período do ano passado, e de 54,8% em relação ao último trimestre. No trimestre, foram lançados 10 projetos/fases. O segmento Gafisa foi responsável por 26% dos lançamentos do trimestre e a Tenda pelos 74% restantes. Nos primeiros três meses do ano, as vendas contratadas líquidas totalizaram R$ 333,3 milhões, redução de 21,3% na comparação anual e de 30,9% ante o quarto trimestre. O segmento Gafisa foi responsável por 20,0% das vendas contratadas líquidas enquanto o segmento Tenda pelos 80,0% restantes.

    Curtir

  5. Divulgada após o pregão desta quinta-feira (22/01/2015), a prévia de resultados da Gafisa acusou forte desaceleração de 69% nos lançamentos realizados no 4T14 (100% Tenda) ante o 4T13, que ficaram em R$ 241,5 milhões, enquanto os R$ 1,6 bilhão somados nos 12 meses do ano, representam um crescimento de 15% em relação a 2013. Comportamento semelhante pode ser observado em vendas trimestrais (R$ 303,9 milhões), também com aumento de participação Tenda, que demonstrou involução de cerca de 50% em relação ao 4T13, mas que, no entanto, contraiu-se também no consolidado anual, caindo 17% para R$ 1,2 bilhão vendidos. Essa diferença de performance explica o aumento do VSO na comparação trimestral, de 6,7% para 8,9%, enquanto tal indicador regrediu de 34,8% para 27,9% na base anual. A companhia ainda informou que seu estoque a valor de mercado (R$ 3,1 bilhões) diminuíra 2,7%, como resultado do contraponto entre a diminuição de 8,1% em Gafisa, e aumento de 16,3% em Tenda.

    Curtir

  6. Resultado 4T13 e 2013
    LL 921MM +1008% x 4T12 // LL2013 867MM +582% x 2012

    -> A receita líquida do quarto trimestre de 2013, reconhecida pelo método “PoC”, somou R$704,7 milhões, uma expansão de
    10,6% na comparação anual e de 12,2% ante o 3T13. No ano de 2013 a receita líquida alcançou R$2,5 bilhões.

    ▲ O lucro bruto reportado no 4T13 foi de R$222,0 milhões, acima dos R$173,5 milhões verificados no 3T13 e dos R$91,5
    milhões registrado no 4T12. A margem bruta do 4T13 subiu para 31,5% contra 27,6% no 3T13 e uma expressiva expansão ante os 16,1% reportados no mesmo período do ano anterior. Em relação ao ano de 2013, o resultado bruto alcançou R$617,4 milhões e a margem bruta foi de 24,9% no ano, ante R$528,3 milhões e margem bruta de 18,8% em 2012.

    ▲ O EBITDA ajustado foi de R$978,9 milhões no 4T13 e R$1,3 bilhão no ano de 2013, refletindo a contribuição da transação de
    Alphaville. Desconsiderando o resultado da transação de Alphaville, o EBITDA ajustado alcançou R$138,9 milhões no 4T13 e R$430,6 milhões no ano.

    ▲ O lucro líquido reportado no 4T13 foi de R$921,3 milhões, e de R$867,4 milhões no ano de 2013, impactados pela recente
    conclusão da venda de Alphaville.

    ▲ A geração de caixa operacional atingiu R$259,1 milhões no 4T13 e R$667,7 milhões no ano, permitindo uma geração de caixa livre positiva de R$178,0 milhões nesse 4T13 e de R$97,3 milhões para o ano. Vale ressaltar que tal resultado não considera os recursos da transação de Alphaville.

    Curtir

  7. COMUNICADO AO MERCADO

    GAFISA S.A.

    CNPJ/MF n 01.545.826/0001-07
    NIRE 35.300.147.952
    Companhia Aberta
    — Gafisa S.A. Celebra Contrato para Venda de Participação de 70% em Alphaville para Blackstone e Pátria —
    — Transação à Vista Avalia Alphaville em R$2,01 bilhões —
    — Pós-Transação, Balanço Flexível, Amplia a Capacidade de Investimentos de Gafisa —
    — Aquisição dos 20% Remanescentes de Alphaville, à vista, por R$367 milhões —

    São Paulo, 7 de junho de 2013 – Gafisa S.A. (Bovespa: GFSA3, NYSE: GFA), (“Gafisa” ou “Companhia”), uma das principais construtoras residenciais diversificadas do Brasil, anunciou hoje assinatura de contrato para venda de participação majoritária em Alphaville Urbanismo S.A. (“Alphaville” ou “AUSA”), a companhia líder de desenvolvimento de loteamento urbano no Brasil, para as empresas de private equity Blackstone Real Estate Advisors L.P. (“Blackstone”) e Pátria Investimentos Ltda. (“Pátria Investimentos”), avaliando o valor total das ações de Alphaville (equity value) em R$2,01 bilhões. A Companhia anunciou também a compra dos 20% remanescentes de participação em Alphaville que ainda não detinha, finalizando o processo de arbitragem.

    A operação de venda em dinheiro ao Blackstone e Pátria Investimentos permite que a Gafisa detenha participação de 30% da Companhia e receba recursos procedentes da transação no valor bruto previsto de R$1,4 bilhão. Blackstone e Pátria Investimentos manterão a atual equipe de gestão da Alphaville, liderada por Marcelo Willer, que impulsionou o crescimento significativo da operação e trouxe retornos para a marca. Após a transação, Alphaville continuará como afiliada da Gafisa, sendo que a Companhia continuará a desempenhar um papel relevante em Alphaville, mantendo representantes como membros do Conselho de Administração, ocupando dois de um total de seis assentos.

    Além disso, Gafisa entrou em acordo com os sócios fundadores de Alphaville para finalizar a aquisição da participação remanescente de 20% no capital de Alphaville, pelo valor total de R$367 milhões.

    O modelo de negócios único e a marca amplamente reconhecida de Alphaville, aliados à capacidade de gestão da Gafisa, contribuíram para seu crescimento significativo. Entre 2007, o primeiro ano sob controle e gestão da Gafisa, e 2012, os lançamentos aumentaram mais de quatro vezes, de R$237 milhões para R$1,3 bilhão, enquanto o retorno sobre o patrimônio (ROE) médio para o período foi de 45% ao ano.

    Gafisa, por meio de seus assessores, iniciou uma análise estratégica para o negócio Alphaville em setembro de 2012. As opções incluíam um IPO da Alphaville, a venda de uma participação nesta empresa, ou ainda a manutenção da situação atual. Após cuidadosa análise, o Conselho de Administração da Gafisa juntamente com a alta administração da Companhia, entendendo que a venda de uma participação majoritária para Blackstone e Pátria Investimentos geraria o maior valor possível para os acionistas da Gafisa, aprovou a transação.

    “Esta é uma excelente oportunidade para destravarmos o valor significante que foi gerado em Alphaville sob a administração da Gafisa, desde a aquisição em 2006. Os recursos reforçarão o balanço da Gafisa por meio da redução da alavancagem e permitirão gerar valor ao acionista no longo prazo por meio da capitalização no potencial de crescimento das nossas marcas Gafisa e Tenda. Essas marcas operam em mercados em expansão e estão posicionadas para uma melhora na rentabilidade após profunda reestruturação no ano passado e a entrega da maior parte do legado de projetos ainda em 2013. Além disso, a transação vai permitir que nossos acionistas, por meio da nossa participação de 30% em Alphaville, participem na criação de valor no longo prazo que acreditamos será produzida ao nos associarmos com duas empresas líderes em investimentos, com expertise tanto global como local no setor imobiliário”, disse Duilio Calciolari, CEO do Grupo Gafisa.

    Jonathan Gray, Head Global de Real Estate da Blackstone, comentou: “A Blackstone tem o prazer de anunciar sua primeira transação no setor imobiliário brasileiro em sociedade com o Pátria, investindo juntamente com a Gafisa na Alphaville, uma companhia bem gerida, com elevado potencial de crescimento e preparada para aproveitar crescente desenvolvimento econômico do país. ”

    “Estamos muito satisfeitos em anunciar este relevante investimento realizado em sociedade com a Blackstone”, disse Olimpio Matarazzo, sócio e co-fundador do Pátria. “Seguimos entusiasmados na busca de oportunidades da mesma relevância no mercado brasileiro.”

    A conclusão da venda para Blackstone e Pátria Investimentos está sujeita à condições de fechamento usuais para uma transação desta natureza, incluindo aprovações necessárias de defesa da concorrência, e está prevista para ocorrer no segundo semestre do ano. A tabela abaixo indica os impactos financeiros preliminares estimados após ambas as transações. A relação dívida liquida/patrimônio da Gafisa deverá reduzir dos 94% reportados ao final do primeiro trimestre de 2013 para aproximadamente 53%, com base em informações pro-forma não auditadas para o período.

    Após a transação, o sólido balanço do Grupo Gafisa deve ampliar a capacidade de investimentos da Companhia. Os recursos em caixa reduzirão a alavancagem, permitindo assim um maior foco no desempenho operacional e em oportunidades de crescimento orgânico. A redução da dívida líquida do Grupo e o reinvestimento seletivo nas marcas de grande potencial deve resultar em geração de valor a longo prazo para os acionistas, por meio da capitalização sobre o potencial de crescimento dos negócios da Companhia. A rentabilidade do Grupo Gafisa deve melhorar após a reestruturação realizada em Tenda no ano passado e a entrega em 2013 da maior parte do legado de projetos de menor margem tanto de Gafisa como de Tenda lançados em mercados não estratégicos. A Gafisa está focando seus investimentos em seus mercados estratégicos, que continuam a se expandir. Tais investimentos vão necessitar de capital nos próximos anos.

    Segmento Gafisa – A marca vai manter o foco em seus mercados estratégicos, São Paulo e Rio de Janeiro, onde o desempenho tem sido sólido em função do reconhecimento da marca, cadeia de suprimentos estabelecida e experiência acumulada ao longo de anos de atuação nesses mercados. A Gafisa está bem posicionada para adquirir terrenos estratégicos para crescer o negócio. Em função do alto custo de entrada em um segmento que é de capital intensivo, essa transação irá fortalecer a marca Gafisa e torná-la ainda mais competitiva, melhorando sua posição de liderança no mercado.

    Segmento Tenda – As operações de Tenda vão continuar a expandir, em linha com o alto potencial nos seus principais mercados – São Paulo, Rio de Janeiro, Bahia e Minas Gerais. Ao longo dos últimos 18 meses, a empresa passou por uma grande reestruturação, período em que os resultados continuaram sendo afetados negativamente pela resolução do legado de projetos. Assim, após ter assumido o controle dos ciclos operacional e financeiro de Tenda no ano passado, a Companhia relançou a marca no primeiro trimestre sob um novo e rentável modelo de negócios. A retomada das operações, que está sendo realizada de maneira cautelosa, deve maximizar o potencial do segmento no âmbito do Grupo.

    Segmento Alphaville – O Grupo Gafisa continuará a beneficiar-se do forte potencial futuro e da lucrativa operação de Alphaville. Ao manter participação minoritária em Alphaville, o Grupo se beneficia de seu crescimento constante em um mercado atrativo, fortalecendo os negócios e a marca Alphaville. Atualmente, Alphaville tem um banco de terrenos considerável, com potencial de vendas de R$13 bilhões, suficiente para suportar o crescimento da empresa para os próximos anos.

    Com a conclusão da aquisição dos 20% remanescentes em Alphaville, o Dr. Renato de Albuquerque e o Sr. Nuno Luís de Carvalho Lopes Alves vão renunciar às posições que ocupam no Conselho de Administração da Alphaville. Ambos fizeram relevantes contribuições para o sucesso da Alphaville ao longo de seus mandatos no Conselho.

    O Grupo Gafisa não prevê mudanças no volume de lançamentos definidos no guidance até o final de 2013, quando seu plano de negócios de longo prazo e melhor uso dos recursos captados com a transação terá sido avaliado.

    Rothschild atuou como assessor financeiro e Barbosa, Müssnich & Aragão (BM&A Advogados) atuou como assessor jurídico para a Gafisa na transação. Stocche, Forbes, Padis, Filizzola e Clápis e Simpson Thacher & Bartlett atuaram como assessores legais de Pátria Investimentos e Blackstone.

    Gafisa S.A.
    André Bergstein
    Diretor Executivo Financeiro e de Relações com Investidores

    Sobre a Gafisa:

    A Gafisa é líder em incorporação residencial diversificada, tem presença nacional e atende todos os segmentos demográficos do mercado brasileiro. Há 57 anos concluímos e vendemos mais de 1.000 empreendimentos e construímos mais de 12 milhões de metros quadrados de residências, mais do que qualquer outra incorporadora residencial no Brasil. A Gafisa é também uma das marcas mais respeitadas e conhecidas do mercado imobiliário, reconhecida entre potenciais compradores de imóveis, corretores, financiadores, proprietários de terrenos, concorrentes, sendo reconhecida por sua qualidade, consistência, e profissionalismo. Entre nossas marcas mais famosas estão Tenda, que atende ao segmento econômico, além de Gafisa e Alphaville, que oferecem uma variedade de opções residenciais para os segmentos de média e alta renda. A Gafisa S.A. é negociada no Novo Mercado da BM&FBovespa (BOVESPA:GFSA3) e na Bolsa de Valores de Nova York (NYSE:GFA).

    Sobre Blackstone:

    Fundada em 1991, Blackstone é líder global em private equity focado em real estate, com mais de US$ 50 bilhões em ativos sob gestão. Portfólio Blackstone inclui hotel, escritório, propriedades de varejo, industrial e residencial nos EUA, Europa e Ásia. Participações importantes incluem: Hilton Worldwide, a Equity Office Properties, Brixmor centros comerciais e complexos de escritórios Broadgate Londres. Fazendo isso por meio do empenho de extraordinárias pessoas e de capital flexível. Os negócios alternativos de administração de ativos do Blackstone incluem a administração de fundos de private equity, fundos imobiliários, fundos de hedge, fundos de crédito orientado, collateralized loan obligation vehicles (CLOs) e fundos mútuos fechados. O Blackstone Group também fornece diversos serviços de consultoria, incluindo consultoria financeira e estratégica, reestruturação e reorganização, além de serviços de colocação de fundos. Mais informações estão disponíveis em http://www.blackstone.com

    Sobre Pátria Investimentos:
    Pátria Investimentos é uma das principais empresas de gestão de investimentos e consultoria empresarial do Brasil, com 25 anos de experiência. Pioneiro na indústria de private equity no país, tendo ampliado gradualmente o seu portfólio com o desenvolvimento de novos negócios, como infra-estrutura, real estate e gestão de recursos. Atualmente, Pátria tem mais de US$ 7,5 bilhões em ativos sob gestão. Além disso, é sócio da Blackstone no Brasil, líder global em gestão de investimentos alternativos e serviços de consultoria. Mais informações estão disponíveis em: http://www.patriainvestimentos.com.br

    http://www.mailingplus.com.br/deliverer_homolog/arq/cli/arq_2143_126863.pdf

    Curtir

  8. RELEASE DE RESULTADOS 1T13
    São Paulo, 10 de maio de 2013 – Gafisa S.A. (Bovespa: GFSA3; NYSE: GFA), a principal incorporadora residencial diversificada do Brasil, anuncia hoje seus resultados financeiros para o primeiro trimestre encerrado em 31 de março de 2013.
    Lançamentos alcançaram R$308 milhões
    Vendas contratadas totalizaram R$218 milhões no 1T13 e as vendas brutas alcançaram R$700 milhões no 1T13

    RESULTADOS FINANCEIROS CONSOLIDADOS*
    ▲ A receita líquida do primeiro trimestre de 2013, reconhecida pelo método “PoC”, diminuiu 20% na comparação anual, somando R$669 milhões. O custo dos produtos vendidos (CPV) diminuiu 22%, atingindo R$510 milhões. O lucro bruto reportado no período atingiu R$158 milhões, em comparação com os R$177 milhões registrados no 1T12. A margem bruta subiu para 24%, ou 32% excluindo-se os impactos de Tenda, contra 21% e 29% respectivamente reportados no ano anterior.
    ▲ O EBITDA ajustado atingiu R$68 milhões comparado com o EBITDA de R$100 milhões registrado no ano anterior. As marcas Gafisa e Alphaville registraram EBITDA ajustado de R$45 milhões e de R$48 milhões, respectivamente. Tenda atingiu EBITDA ajustado negativo de R$25 milhões no 1T13. A margem EBITDA ajustada atingiu 10%, ou 18% ex-Tenda, comparado com 12% e 21% respectivamente reportados no 1T12.
    ▲ As despesas financeiras líquidas totalizaram R$56 milhões, um aumento de 12% comparado ao ano anterior.
    ▲ O prejuízo líquido totalizou R$55 milhões, comparado com o prejuízo líquido do ano anterior de R$32 milhões.
    ▲ Nossos indicadores-chave de balanço permanecem sólidos. O Grupo Gafisa encerrou 1T13 com R$1,4 bilhão em caixa e equivalentes de caixa e aplicações financeiras. O fluxo de caixa operacional totalizou R$122 milhões e o cash burn foi de R$89 milhões no trimestre. De acordo com os dados pro-forma, a geração de caixa consolidada (cash burn) foi positiva em R$20 milhões no 1T13.
    ▲ O endividamento total da Companhia manteve-se estável em R$3,93 bilhões em 31 de março de 2013, comparados aos R$3,94 bilhões no final do 1T12, enquanto o endividamento líquido diminuiu para R$2,49 bilhões em 31 de março de 2013, comparado aos R$3,09 bilhões no ano anterior, devido à melhor posição de caixa de R$1,44 bilhão, superior ao saldo de R$847 milhões no fechamento de 31 de março de 2012.
    ▲ O nível de alavancagem, calculado pela relação dívida líquida/patrimônio, aumentou para 0,94x em 31 de março de 2013, comparado aos 0,89x em 31 de dezembro de 2012 e reduziu comparado aos 1,14x em 31 de março de 2012. Excluindo-se o financiamento de projetos, a relação

    RESULTADOS OPERACIONAIS CONSOLIDADOS
    ▲ Os lançamentos de projetos totalizaram R$308 milhões no 1T13, redução de 34% quando comparados ao 1T12. Os resultados representam 10% do ponto médio do guidance de lançamentos para o ano, de R$2,7 a R$3,3 bilhões, em linha com a proporção histórica de lançamentos nos primeiros trimestres de cada ano.
    ▲ O relançamento da marca Tenda ocorreu sob um novo modelo de negócios, sendo responsável por 37% dos lançamentos.
    ▲ As vendas contratadas líquidas consolidadas totalizaram R$218 milhões, decréscimo de 47% em relação ao 1T12, impactadas pelos distratos no segmento Gafisa. As vendas de unidades lançadas no período representaram 35% do total, enquanto as vendas do estoque representaram os 65% restantes.
    ▲ As vendas dos lançamentos deTenda atingiram R$13,7 milhões. Vendas sobre Oferta (VSO) consolidado atingiram 5,9% comparado aos 10,4% no 1T12, refletindo a concentração de vendas de estoques nas vendas contratadas. Excluindo-se o segmento Tenda, o VSO foi de 7,2%, comparado a 25,1% no 4T12 e 16,1% no 1T12. A velocidade consolidada de venda de lançamentos alcançou 25% no 1T
    ▲ O estoque consolidado, a valor de mercado, decresceu R$119 milhões para R$3,5 bilhões na comparação com o trimestre anterior. No 1T13, unidades concluídas totalizaram R$717 milhões.
    ▲ O Grupo entregou 9 projetos/fases,

    Curtir

  9. Unidades entregues do Grupo Gafisa alcançaram 9.378 ao final do 4T12, aumento de 43% vs 4T11
    Unidades entregues em 2012 aumentaram 20% em comparação ao ano anterior, superando o guidance de entregas esperado para o ano

    Geração de Caixa Livre foi positiva, chegando a R$381 milhões no 4T12
    Fluxo de caixa operacional consolidado de R$1,04 bilhão em 2012, excedendo o guidance esperado para o ano de 2012 de R$600 – R$800 milhões

    Lançamentos alcançaram R$2,95 bilhões, em linha com o guidance, enquanto vendas totalizaram R$2,63 bilhões em 2012
    Velocidade de vendas consolidada alcançou 20% no 4T12 ou 25% ex-Tenda —

    Curtir

  10. RELEASE DE RESULTADOS 3T12

    PARA DIVULGAÇÃO IMEDIATA – São Paulo, 12 de novembro de 2012 – Gafisa S.A. (Bovespa: GFSA3; NYSE: GFA), a principal incorporadora residencial diversificada do Brasil, anuncia hoje seus resultados financeiros para o trimestre encerrado em 30 de setembro de 2012.

    Unidades entregues do Grupo Gafisa alcançaram 17.729 ao final dos 9M12, aumento de 9% vs 9M11
    Alcançando 74% do guidance de entregas esperado para o ano
    Geração de caixa consolidada positiva, chegando a R$149 milhões no 3T12
    Fluxo de caixa operacional consolidado atinge R$607 milhões nos 9M12
    87% do ponto médio do novo guidance de R$600–R$800 milhões para 2012
    Lançamentos totalizam R$451,9 milhões, com pré-vendas de R$689,3 milhões no 3T12
    Os resultados representam 49% do guidance de lançamentos anterior e 54% do ponto médio do novo guidance, que exclui lançamentos de Tenda no ano de 2012
    Velocidade de Vendas Consolidada, atingiu 19%, ou 23% ex-Tenda

    Curtir

  11. PRÉVIA DE RESULTADOS OPERACIONAIS – GRUPO GAFISA
    3T12
    — Unidades entregues do Grupo Gafisa alcançaram 17.729 ao final dos 9M12, aumento de 9% vs 9M11 —
    —Alcançando 74% do guidance de entregas esperado para o ano —
    —Geração preliminar de Caixa livre (Cash burn) foi positiva, chegando a cerca de R$95 milhões no 3T12 —
    — Fluxo de caixa operacional consolidado de aproximadamente R$560 milhões nos 9M12—
    — 93% do ponto médio do guidance para o ano de 2012 de R$500-R$700 milhões —
    — Lançamentos alcançaram R$451.9 milhões, com vendas de R$689.4 milhões no 3T12 —
    — Velocidade de vendas consolidada melhorou sequencialmente para 19% ou 23%, ex-Tenda —

    Curtir

  12. FATO RELEVANTE
    GAFISA S.A. (Bovespa, GFSA3; NYSE, GFA) (“Gafisa” ou “Companhia”) vem comunicar aos seus acionistas e ao mercado em geral que iniciou uma análise de opções estratégicas para o negócio “Alphaville”, hoje explorado através de sua controlada Alphaville Urbanismo S.A.. (“Alphaville”), com o objetivo de maximizar valor ao acionista de Gafisa.
    A Gafisa acredita que o valor de Alphaville, cristalizado a partir da avaliação de Alphaville, nos termos dos contratos em vigor, não está refletido na atual avaliação de Gafisa pelo mercado.
    Alphaville tem experimentado significativo crescimento devido ao modelo de negócios único e sua marca altamente reconhecida. Entre 2007, primeiro ano de Alphaville sob o controle e gestão de Gafisa, e 2011 os lançamentos cresceram de R$ 237 milhões para R$ 972 milhões, enquanto o retorno sobre patrimônio (“ROE”) médio do período foi de 46% ao ano.
    O processo para capturar o valor pode envolver a abertura do capital de Alphaville, a venda de participação, ou mesmo a manutenção da situação atual. O objetivo principal será explorar a opção que gere o maior valor ao acionista de Gafisa no longo prazo.
    A análise de eventuais opções estratégicas não alterará em nenhum aspecto a operação de Alphaville, que continuará em sua trajetória de crescimento, contando com a participação de todos os seus colaboradores, parceiros, clientes e fornecedores.
    A Gafisa contratou o Rothschild como assessor financeiro e a Bain & Company como assessor estratégico para a análise das opções disponíveis para o negócio no melhor interesse de seus acionistas e informará o mercado se e tão logo se tome qualquer decisão a
    respeito do tema.

    Curtir

  13. Resultados 2T12

    RESULTADOS FINANCEIROS CONSOLIDADOS
    A receita líquida do segundo trimestre de 2012, reconhecida pelo método “PoC”, somou R$1,04 bilhão, representando aumento de 12% quando comparado com o trimestre anterior, e mantendo-se estável na comparação anual.

    O lucro bruto reportado no período foi de R$279 milhões, comparado com R$201 milhões no 1T12 e R$161 milhões registrado no 2T11. A margem bruta subiu para 27% nesse trimestre, contra 22% no trimestre anterior e acima dos 16% reportados no mesmo período do ano anterior.

    O EBITDA atingiu R$149 milhões comparado com R$105 milhões no 1T12 e R$77 milhões registrado no 2T11. Gafisa e AlphaVille registraram EBITDA de R$90 milhões e de R$51 milhões, respectivamente. Tenda atingiu EBITDA de R$8 milhões no 2T12. Durante o 1S12, a margem EBITDA atingiu 13% e 19% ex-Tenda, acima dos 6% e 13% respectivamente reportados no 1S11.

    O lucro líquido reportado no período foi de R$1 milhão, comparado com o prejuízo líquido de R$32 milhões registrados tanto no resultado do 1T12, como no do 2T11.

    Ao final de junho de 2012, a Companhia tinha cerca de R$1,1 bilhão em caixa e equivalentes em títulos e valores mobiliários, comparado aos R$947 milhões no final do 1T12. A relação dívida líquida/patrimônio caiu para 112% no 2T12, contra 122% no 1T12.

    Excluindo-se o financiamento de projetos, a relação dívida líquida/patrimônio chegou a 34%, uma queda quando comparada aos 46% do período anterior.

    RESULTADOS OPERACIONAIS CONSOLIDADOS

    Os lançamentos de projetos totalizaram R$546,5 milhões no 2T12, aumento de 18% quando comparado ao 1T12, e uma diminuição de 60% na comparação anual devido à implementação da estratégia anunciada no final de 2011. Em linha com a tradicional sazonalidade, com menor número de lançamentos no 1S, esse valor representa 34% do ponto médio do guidance de R$2,7–R$3,3 bilhões para 2012.

    As vendas contratadas consolidadas para o 2T12 totalizaram R$630,3 milhões, crescimento de 54% em relação ao 1T12, e uma diminuição de 45% comparado ao 2T11. As vendas de unidades lançadas no período representaram 47% do total, enquanto as vendas do estoque representaram os 53% restantes.

    A velocidade consolidada de venda dos lançamentos alcançou 43,6% no 2T12 e 52% no 1S12. Vendas sobre Oferta (VSO) consolidado atingiu 16,1%, comparado aos 25,2% no 2T11, refletindo o menor volume de lançamentos relacionado às medidas corretivas em Tenda. Excluindo-se o segmento Tenda, o VSO foi de 20,1%, comparado a 16,1% no 1T12 e 28,2% no 2T11.

    O estoque consolidado a valor de mercado foi reduzido em R$222 milhões para R$3,3 bilhões comparado aos R$3,5 bilhões registrados ao final do trimestre anterior.

    O Grupo entregou 12.197 unidades no 1S12, representando um aumento de 64% em relação ao ano anterior

    Curtir

Não postar Links, nem referências à sites Externos, Emails, Telefones.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s