LEVE – MAHLE-METAL LEVE S.A.

LEVE3.bmp

BMFBovespa: LEVE3

Somos uma empresa brasileira de autopeças que atua na fabricação e comercialização de componentes de motores à combustão interna e filtros automotivos. Fabricamos produtos com tecnologia de última geração e da mais alta qualidade, e estamos continuamente investindo em pesquisa e desenvolvimento de novos produtos e processos de produção.

Atuando no Brasil desde os anos 50, possuímos um amplo portfólio de produtos e soluções integradas, muitas vezes desenvolvidas de forma customizada em conjunto com nossos principais clientes. Estamos presentes no mercado OEM (“original equipment manufacturers”), cujos clientes são as montadoras de automóveis, e no segmento de peças para reposição, denominado “aftermarket”, cujos clientes são os grandes distribuidores de autopeças e retíficas de motores.

Nossos produtos são fabricados e vendidos no Brasil e na Argentina, e também exportados para mais de 50 países, incluindo EUA, Alemanha, França, México e Áustria, para uma carteira diversificada de clientes, incluindo Volkswagen, Audi, John Deere, Opel, Toyota, Ford, General Motors, Mercedes-Benz, Fiat, Renault, PSA Peugeot-Citroën, MWM – International, Cummins, Scania, Volvo, Caterpillar e Perkins, entre outros.

Possuímos sete plantas industriais, sendo seis instaladas no Brasil nas cidades de Mogi Guaçu (SP), onde temos duas plantas, Indaiatuba (SP), São Bernardo do Campo (SP), Itajubá (MG) e Queimados (RJ), e uma na Argentina, na cidade de Rafaela. Possuímos, ainda, dois centros de distribuição, sendo um em Limeira (SP) e outro em Buenos Aires, Argentina, bem como um Centro de Tecnologia, localizado em Jundiaí (SP), o qual acreditamos ser um dos maiores e mais bem equipados centros de tecnologia de desenvolvimento de componentes e soluções integradas para motores à combustão interna da América Latina, o que nos possibilita criar valor e atender nossos clientes de forma customizada e ágil, além de inovar em tecnologias de produtos e processos.

Fazemos parte do grupo alemão MAHLE (“Grupo MAHLE”), um dos mais tradicionais grupos do setor de autopeças do mundo e que teve sua origem na Alemanha em 1920. O Grupo MAHLE, incluindo a Companhia, conta, atualmente, com aproximadamente 100 plantas industriais em 4 continentes, 8 centros de pesquisa e desenvolvimento, e cerca de 47 mil colaboradores.

Nossa inserção no Grupo MAHLE, que tem atuação global, nos permite trocar conhecimentos, fornecer e ter acesso constante a tecnologias de última geração bem como atuar juntamente com nossos clientes no desenvolvimento de novos produtos, sendo este um fator que acreditamos ser fundamental para o alto nível de penetração e fidelização que obtemos junto a clientes.

RI: relacoes.investidores@br.mahle.com

Site: http://ri.mahle.com.br

Ativo(mil)

imagem ilustrativa

Dívida Líquida(mil)

imagem ilustrativa

Patrimônio Líquido(mil)

imagem ilustrativa

Receita Líquida(mil)

Anuallizado

imagem ilustrativa

Margens

Anuallizado

imagem ilustrativa

EBIT(mil)

Anuallizado

imagem ilustrativa

Resultado Financeiro(mil)

Anuallizado

imagem ilustrativa

Lucro Líquido(mil)

Anuallizado

imagem ilustrativa

Retorno sobre o Capital Investido

Anuallizado

imagem ilustrativa

Retorno sobre o Patrimônio Líquido

Anuallizado

imagem ilustrativa

Anúncios

26 comentários sobre “LEVE – MAHLE-METAL LEVE S.A.

  1. O Seu Guarda pediu e estão aqui os principais números da Metal Leve. Considero a melhor empresa listada em bolsa no seu setor. O que mais me atrai são os fartos dividendos, mas por outro lado o setor é cíclico e exige maior atenção, principalmente no cenário atual em que estamos observando uma significativa diminuição das vendas no mercado interno bem como na argentina. Temos uma margem relativamente baixa mas um ROE/ROIC aceitáveis.

    Pontuei o resultado no primeiro trimestre de 2014 como Ótimo pois a empresa apresentou taxas positivas de crescimento em patrimônio, receita, lucro e margem, ficando com crescimento negativo apenas no ROE. Por outro lado, pontuei o resultado dos últimos quatro trimestres como Excelente, já que a empresa apresentou taxas positivas de crescimento em todos os cinco múltiplos que eu monitoro.

    Analisando as dívidas pelos quadros abaixo podemos notar que a empresa opera alavancada. De qualquer forma, o caixa líquido está estável nos últimos 4 anos apresentando ligeiro crescimento nos últimos trimestres. Um ponto positivo é que a dívida em relação ao lucro líquido tem caído e o caixa líquido em relação ao patrimônio tem subido nos últimos trimestres.

    A conclusão é que se trata de uma boa empresa candidata a uma carteira de dividendos mas que exige gestão ativa em função da característica cíclica setor automobilístico. O bom desempenho da empresa nos últimos quatro anos pode ser facilente explicado pela grande quantidade de carros que as montadores jogaram no mercado, já as perspectivas para curto/médio prazo são desafiadoras.

    Curtido por 1 pessoa

  2. Resultado do 4º Trimestre de 2013

    LL R$ 31,3 M -39,6% x 4T12 / LL R$ 201,5 M +12,5%

    MAHLE REPORTA EBITDA DE R$ 455,2 MILHÕES EM 2013;
    MARGEM DE 19%

    Destaques

    Receita Líquida de Vendas de R$ 2.393,8 milhões em 2013, 4,4% maior em relação ao mesmo período do ano
    anterior;

    EBITDA Ajustado (*) de R$ 455,2 milhões em 2013, representando uma margem EBITDA ajustada de 19,0% (16,9%
    no ano anterior);

    Lucro Líquido de R$ 201,5 milhões em 2013 (R$ 179,2 milhões em 2012), representando uma margem líquida de
    8,4% no ano, 0,6 p.p. acima da margem registrada no ano anterior;

    A companhia divulgou lucro líquido de R$ 31,3 M no 4° trimestre de 2013, uma variação de -60,2% em relação ao terceiro trimestre de 2013 e decréscimo de 39,6% em relação ao quarto trimestre de 2012. A receita líquida somou R$ 481,0 M no 4° trimestre de 2013, 7,9% menor que o terceiro trimestre de 2013, que foi de R$ 522,5 M. No mesmo período do ano anterior, a receita líquida havia atingido o valor de R$ 448,7 M.

    A margem bruta atingiu 24,7% neste trimestre contra 32,4% no terceiro trimestre de 2013 e 25,5% no mesmo período do ano passado. Já a margem líquida ficou em 6,5% no quarto trimestre de 2013 contra 15,1% no 3T13.

    Os ativos totais registraram o saldo de R$ 2,3 B, crescimento de 5,8% em relação ao saldo no 4T12. O patrimônio líquido alcançou a soma de R$ 1,4 B no quarto trimestre de 2013, o que representou uma variação de 2,0% em relação ao saldo no 4° trimestre de 2012.

    Curtir

  3. Resultado do 3T13
    LL R$ 78,7M +42,9% x 3T12

    Desempenho
    Receita Líquida de Vendas de R$ 640,7 milhões no terceiro trimestre de 2013 (R$ 583,8 milhões no terceiro trimestre de 2012),9,7% maior que no terceiro trimestre de 2012. Houve crescimento na receita líquida de 5,1%, comparando setembro acumulado de 2013 ao mesmo período de 2012.

    EBITDA ajustado de R$ 143,0 milhões no terceiro trimestre de 2013 (R$ 117,7 milhões no terceiro trimestre de 2012), representando uma margem EBITDA ajustada de 22,3% (20,2% no mesmo trimestre do ano anterior).

    Lucro líquido de R$ 78,7 milhões no terceiro trimestre de 2013 (R$ 55,0 milhões no terceiro trimestre de 2012), representando uma margem líquida de 12,3% (9,4% no terceiro trimestre de 2012).

    Endividamento: Em relação à 31/12/2012, a Companhia alterou significativamente o perfil de sua dívida,aumentando a participação de longo prazo de 41% para 80%. Nota-se uma redução no endividamento líquido de R$ 108,0 milhões, basicamente decorrentes de captações líquidas de empréstimos e financiamentos no decorrer do ano (R$ 36,4 milhões) e de um aumento substancial nos ativos (R$ 144,4 milhões). Consequentemente, o endividamento líquido da Companhia foi reduzido em 31%, de R$ 351,4 milhões para R$ 243,4 milhões

    Curtir

  4. Resultado do 2T13
    LL R$ 55,0M +49,4% x 2T12

    Desempenho
    Receita Líquida de Vendas de R$ 638,0 milhões no segundo trimestre de 2013 (R$ 582,1 milhões no segundo trimestre de 2012), 9,6% maior que no segundo trimestre de 2012 e 17,1% maior que no primeiro trimestre de 2013. Em relação ao período acumulado até junho de 2013, constata-se um crescimento na receita líquida de 2,7%.

    EBITDA ajustado de R$ 115,4 milhões no segundo trimestre de 2013 (R$ 84,8 milhões no segundo trimestre de 2012), representando uma margem EBITDA ajustada de 18,1% (14,6% no mesmo trimestre do ano anterior).

    Lucro líquido de R$ 55,0 milhões no segundo trimestre de 2013 (R$ 36,8 milhões no segundo trimestre de 2012), representando uma margem líquida de 8,6% (6,3% no segundo trimestre de 2012).

    Endividamento: No segundo trimestre de 2013, a Companhia reduziu em R$ 76,3 milhões o montante de financiamentos em relação ao período findo em 31/03/2013, e elevou ainda mais a participação do financiamento de longo prazo de 41%, em 31 de dezembro de 2012, para 79%, em 30 de junho de 2013 (71% no trimestre anterior).

    Curtir

  5. Desempenho relativo ao primeiro trimestre de
    2013 da MAHLE Metal Leve S.A.

    Desempenho
    Receita Líquida de Vendas de R$ 544,7 milhões no primeiro trimestre de 2013 (R$ 569,5 milhões no primeiro trimestre de 2012), 4,3% menor que no primeiro trimestre de 2012 e 2,2% menor que no quarto trimestre de 2012, praticamente mantendo-se o nível de vendas do trimestre anterior. Neste trimestre houve uma forte retração nas exportações no mercado de equipamento original (-16,5%) e uma redução no mercado de peças para reposição doméstico (-6,2%) em comparação ao mesmo período do ano anterior.
    EBITDA ajustado (*) de R$ 93,2 milhões no primeiro trimestre de 2013 (R$ 84,7 milhões no primeiro trimestre de 2012), representando uma margem EBITDA ajustada de 17,1% (14,9% no mesmo período do ano anterior), o que representou um crescimento de 2,2 p.p. em relação a margem EBITDA ajustada no mesmo trimestre de 2012.
    Lucro líquido de R$ 36,5 milhões no primeiro trimestre de 2013 (R$ 35,5 milhões no primeiro trimestre de 2012), representando uma margem líquida de 6,7%, com um crescimento de 0,5 p.p. em relação ao primeiro trimestre do ano anterior (6,2% no primeiro trimestre de 2012).

    Curtir

  6. Desempenho 4T12 e 2012

    Receita Líquida de Vendas de R$ 2.228,8 milhões em 2012 (R$ 543,0 milhões no quarto trimestre de 2012), 0,4% menor que em 2011 e 3,0% maior que no quarto trimestre de 2011, praticamente mantendo-se o nível de vendas do ano anterior, em um mercado automobilístico doméstico em processo de recuperação concomitantemente a um desaquecimento de vendas no mercado externo.
    EBITDA ajustado (*) de R$ 385,7 milhões em 2012 (R$ 100,0 milhões no quarto trimestre de 2012), representando uma margem EBITDA ajustada de 17,3% (18,0% no ano anterior). A margem EBITDA ajustada em 2012 apresentou um crescimento de 0,4 p.p. em relação a margem EBITDA ajustada no período acumulado até setembro.
    Lucro líquido de R$ 179,2 milhões em 2012 (R$ 51,8 milhões no quarto trimestre de 2012), representando uma margem líquida de 8,0% no ano, em linha com o ano anterior (9,5% no quarto trimestre de 2012 e 8,4% no ano
    anterior).

    Curtir

  7. 3T12 – terceiro trimestre de 2012 da MAHLE Metal Leve S.A.

    Receita Líquida de Vendas de R$ 1.685,9 milhões no período acumulado
    de janeiro a setembro de 2012 (R$ 567,8 milhões no terceiro trimestre de
    2012), 1,4% menor que no mesmo período acumulado de 2011 e 6,3% menor
    que no terceiro trimestre de 2011, decorrente de um desaquecimento das
    vendas ao mercado externo no terceiro trimestre, apesar de uma ligeira
    recuperação do mercado interno de equipamento original no segmento de
    veículos leves no mesmo período.
    EBITDA de R$ 285,7 milhões no período acumulado de janeiro a
    setembro de 2012 (R$ 116,9 milhões no terceiro trimestre de 2012),
    representando uma margem EBITDA de 16,9% (19,3% no mesmo período
    do ano anterior). A margem EBITDA no terceiro trimestre de 2012 foi de
    20,6% que, em relação ao segundo trimestre deste ano, significa um
    crescimento de 5.5 p.p., principalmente em função da melhoria da margem
    bruta.
    Lucro líquido de R$ 127,4 milhões no período acumulado de janeiro a
    setembro de 2012 (R$ 55,0 milhões no terceiro trimestre de 2012),
    representando uma margem líquida de 7,6% no mesmo período (9,7% no
    terceiro trimestre de 2012).

    Curtir

  8. ITR – Informações Trimestrais – 30/06/2012

    Desempenho

    Receita Líquida de Vendas de R$ 1.118,1 milhões no período acumulado de janeiro a junho de 2012 (R$ 566,4 milhões no segundo trimestre de 2012), 1,3% maior que no mesmo período acumulado de 2011 e 0,5% menor que no segundo trimestre de 2011, constituindo-se de uma redução no mercado nacional de equipamento original, principalmente no segmento de caminhões, e compensada pelo melhor desempenho nas exportações .

    EBITDA de R$ 168,8 milhões no período acumulado de janeiro a junho de 2012 (R$ 85,3 milhões no segundo trimestre de 2012), representando uma margem EBITDA de 15,1% (margem EBITDA de 15,1% no segundo trimestre de 2012). Em relação ao mesmo período do ano anterior, a margem bruta foi mantida, embora houve o impacto negativo causado pelas outras receitas e despesas operacionais ao longo deste ano.

    Lucro líquido de R$ 72,4 milhões no período acumulado de janeiro a junho de 2012 (R$ 36,8 milhões no segundo trimetre de 2012), representando um margem líquida de 6,5% no mesmo período (6,5% no segundo trimestre de 2012).

    A redução do lucro líquido em relação ao igual período acumulado do ano anterior foi decorrente principalmente do incremento de outras receitas e despesas operacionais, líquidas.
    A base de cálculo para distribuição de dividendos ou juros sobre o capital próprio acumulada no segundo trimestre de 2012, desconsiderando a depreciação do custo atribuído líquida de
    impostos diferidos, no montante de R$ 8,5 milhões, e da reserva legal de R$ 3,6 milhões, resulta em montante aproximadamente de R$ 77,3 milhões, dos quais R$ 38,5 milhões já foram aprovados em 2012 sob a forma de juros sobre o capital próprio.

    Outras receitas (despesas) operacionais, líquidas
    No segundo trimestre de 2012, foi contabilizado R$ 4,6 milhões em outras despesas operacionais líquidas, com variação negativa de R$ 10,4 milhões em relação ao ano anterior.
    Por sua vez, no período acumulado até junho de 2012, foram registrados R$ 11,4 milhões em outras despesas operacionais líquidas, com variação negativa de R$ 17,9 milhões em relação ao mesmo período do ano anterior.
    Esse resultado inclui os seguintes impactos negativos: aumento da provisão para contingências trabalhistas, decorrentes de um maior volume de novos processos nos primeiros meses do ano, originários de demissões ocorridas nos últimos 24 meses; maior provisão relativa à garantia de qualidade de produtos que se encontram em análise com o cliente; e uma provisão para perdas com intangível proveniente da participação na MAHLE Argentina (em R$ 4,5 milhões no segundo trimestre e no período acumulado de janeiro a junho desse ano) em função de uma redução de resultados futuros provenientes da situação macroeconômica na Argentina, com alta inflação, sem ajuste no câmbio.
    Por outro lado, houve um impacto positivo em impostos recuperados decorrente da vantagem fiscal obtida com o programa Reintegra que teve início em dezembro de 2011, e que permite até o final desse ano um crédito fiscal de 3% sobre a receita de exportações de empresas localizadas no Brasil, líquido de PIS/COFINS, e que representou uma receita de R$ 5,5 milhões no segundo trimestre, registrando uma receita de R$ 10,3 milhões no período acumulado até junho de 2012.

    Curtir

Não postar Links, nem referências à sites Externos, Emails, Telefones.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s