CEPE – CIA ENERGETICA DE PERNAMBUCO – CELPE

BMFBovespa: CEPE3; CEPE5; CEPE6

A Companhia Energética de Pernambuco – CELPE é uma distribuidora de energia elétrica, que atende 185 municípios do Estado de Pernambuco, além do Distrito de Fernando de Noronha e do município de Pedra de Fogo no Estado da Paraíba.

Sua área de concessão engloba 102.745 Km², regulado pelo Contrato de Concessão n° 26, firmado em 30 de março de 2000, com vigência até 30 de março de 2030.

A empresa foi fundada em 10 de fevereiro de 1965, como sociedade de economia mista e com o controle acionário do Governo do Estado de Pernambuco.

Em 17 de fevereiro 2000 a Celpe foi privatizada, sendo adquirida pela Neoenergia, cuja participação atual no total de ações da empresa é de 89,6%.

Em 2003, a empresa conquistou o Certificado NBR ISO 14001, pelos investimentos, tecnologia e gestão ambiental empregados na geração e distribuição de energia da Usina Tubarão, responsável pelo fornecimento de energia para os três mil habitantes do Arquipélago Fernando de Noronha, a 545 km de Recife.

Em 2011, a CELPE foi classificada pela agência internacional de risco Standard & Poor´s, com rating “BBB-” na Escala Global e “brAAA” na Escala Nacional Brasil.

Conforme previsto no Contrato de Concessão da CELPE, A ANEEL, através da Resolução Homologatória nº 1.143 de 26 de abril de 2011, publicada no Diário Oficial da União do dia 29 de abril de 2011, homologou o resultado do Reajuste Tarifário anual da Companhia, em 10,86%, sendo 8,19% relativo ao reajuste econômico e de 2,67% relativo aos componentes financeiros, o que corresponde a um efeito médio de 8,27% a ser percebido pelos consumidores cativos, com vigência até 21/04/2012.

http://www.neoenergia.com/ri/index.asp?m=pages_contextos&d=Celpe

Anúncios

Um comentário sobre “CEPE – CIA ENERGETICA DE PERNAMBUCO – CELPE

  1. SEGUNDO TRIMESTRE – 30 DE JUNHO DE 2012
    4,6% em relação ao mesmo período de 2011 contra 0,8% de crescimento no país para igual período, de acordo com dados preliminares divulgados pela Agência CONDEPE/FIDEM.

    A Companhia apresentou no segundo trimestre de 2012 uma receita líquida de R$ 825.029 contra R$ 715.505 do mesmo período do ano anterior, representando uma variação favorável de 15,3%.

    Os custos e despesas operacionais no segundo trimestre de 2012 tiveram um acréscimo de 38,8%, correspondendo a R$ 230.205 em relação ao mesmo trimestre do exercício de 2011.

    O resultado financeiro apresentou uma variação favorável de 38,5%, impactando em R$ 10.575, passando de R$ 27.455 de despesa no segundo trimestre de 2011 para R$ 16.880 no mesmo período de 2012.

    Em 30 de junho de 2012, houve um aumento da relação Dívida Total Líquida/EBITDA em 27,9% em relação ao mesmo período do ano anterior, resultante principalmente pela redução do EBITDA (*) em 31,2%.

    Em 30 de junho de 2012, o número de empregados da empresa apresentou um aumento de 0,2% em relação ao mesmo período do ano anterior, em função da necessidade de novas contratações.

    A receita operacional líquida até junho desse ano apresentou aumento de 13,85% em relação ao mesmo período do ano anterior, o que justifica o acréscimo de 13,6% do índice ROL/empregados.

    A participação de clientes de baixa renda mostra uma queda comparado com o mesmo período do ano anterior, em virtude da migração de consumidores de baixa renda para a faixa de residencial normal, devido a mudança nas faixas de consumo do baixa renda, conforme a adequação a resolução 414 da ANEEL. Além disso, também para atender determinação da resolução 414, houve baixa de contratos de clientes cortados que não apresentavam evolução de consumo nos últimos três meses.

    No segundo trimestre de 2012, o mercado cativo de energia da CELPE apresentou um aumento de 1,0%, em relação ao mesmo período do ano anterior. Quando considerado o mercado cativo mais mercado livre, o crescimento foi de 6,6%. A migração de clientes para o ambiente livre explica tal diferença entre a variação do mercado cativo e do mercado distribuído.

    O cenário econômico nacional é de desaceleração do crescimento. O IPCA subiu 0,08% em junho/12 em relação a junho/11. Isto mostra uma desaceleração no crescimento da inflação, tendo em vista que o crescimento acumulado nos últimos 12 meses caiu de 4,99% em maio/12 para os atuais 4,92%. A expectativa de mercado apresentada no relatório Focus do Banco Central para o crescimento do PIB 2012 também foi 2,01%, a mais baixa do ano.

    Em virtude da desaceleração da inflação e do baixo crescimento da economia, o governo vem baixando a taxa Selic numa tentativa de estimular a economia. Na reunião do Copom realizada no dia 11 de julho de 2012, a Taxa Selic baixou para 8,0% a.a. A análise do clima mostra uma maior variação na temperatura média do período, que subiu de 24,60° no segundo trimestre de 2011 para 25,43° no mesmo período deste ano.

    O aumento da temperatura afeta principalmente as classes residencial, comercial e poder público, em virtude da maior necessidade de utilização de equipamentos de refrigeração. Estas classes cresceram respectivamente 2,7%, 10,3% e 10,1% na análise do segundo trimestre de 2012 em comparação com o mesmo período de 2011

    O Balanço Energético da Companhia indica que do montante da energia injetada, 70% foi destinado ao mercado próprio da distribuidora, enquanto 10% atendeu ao mercado livre, conforme a legislação do setor elétrico, que garante acesso à rede de distribuição aos consumidores que atendam aos requisitos de livre escolha do seu fornecedor de energia.

    O mercado próprio da distribuidora exigiu 2.542.594 MWh , de energia durante o trimestre, representando um aumento de 1% em relação ao mesmo período do ano anterior. Apesar do crescimento vegetativo da carga do estado de Pernambuco, a variação sofreu influência da migração de clientes para o ambiente de contratação livre (ACL).

    Por outro lado, O mercado livre exigiu a entrega de 362.480 MWh de energia durante o trimestre, representando uma aumento de 74,4% em relação ao mesmo período do ano anterior. Esse acréscimo foi devido, principalmente à migração de clientes para o Ambiente de Contratação Livre (ACL) no ano anterior, acrescido daqueles que migraram para o Ambiente de Contratação Livre em 2012

    A Companhia vem realizando investimentos significativos tanto na área técnica quanto na comercial, visando melhorar a qualidade do fornecimento de energia, atender o crescimento do mercado e garantir a satisfação de seus clientes. No segundo trimestre de 2012 foram investidos cerca de R$ 101.592.

    Os recursos aplicados nesse período foram direcionados ao atendimento às novas ligações de clientes urbanos e rurais, renovação da rede de distribuição de média e baixa tensão, expansão do sistema elétrico para atendimento ao aumento da demanda e combate às perdas de energia elétrica.

    Curtir

Não postar Links, nem referências à sites Externos, Emails, Telefones.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s