CEEB – CIA ELETRICIDADE EST. DA BAHIA – COELBA

 

BMFBovespa:  CEEB3; CEEB5; CEEB6

A Coelba é a maior distribuidora de energia elétrica do norte-nordeste do Brasil e uma das maiores empresas de serviços do Brasil. A empresa é responsável pelo fornecimento de 60% da energia elétrica total consumida na Bahia. A energia da Coelba está presente em 415 dos 417 municípios baianos e atende a mais de 13,5 milhões de habitantes em uma área de concessão de 563 mil km².

A energia da Coelba é um dos principais agentes de transformação do estado. É por isso que a empresa atua de forma socialmente responsável e investe em iniciativas que promovem o desenvolvimento sustentável, envolvendo os colaboradores, acionistas, fornecedores, parceiros e comunidades numa relação pautada no respeito, na atenção aos interesses das partes envolvidas, na preservação do meio ambiente e na perspectiva de uma vida melhor.

O programa de responsabilidade social da Coelba – Energia para Crescer – reafirma seu compromisso com a sustentabilidade, alinhando as ações e estratégias de negócio aos princípios de responsabilidade socioambiental, destacando a educação, o meio ambiente, a cultura e os projetos com foco na distribuição de energia elétrica com frentes de atuação junto às comunidades.

Em 2006, com a adesão ao Pacto Global, a Coelba passou a integrar uma rede mundial de empresas comprometidas com o desenvolvimento de políticas e estratégias, e a implantação e monitoramento de ações que atendam aos princípios de Direitos Humanos, Direitos do Trabalho, Proteção Ambiental e de Combate à Corrupção contidos no documento das Nações Unidas.

A satisfação dos usuários e os resultados positivos refletem os investimentos em tecnologia para a expansão e melhoria da qualidade dos serviços e da rede de distribuição. Somente em 2007, os recursos investidos somaram mais de 900 milhões de reais.

Para aprimorar o relacionamento com os consumidores a Coelba dispõe de cerca de 1.100 postos de atendimento da Rede Coelba Serviços. Todos os municípios abastecidos com energia da Coelba contam com pelo menos um centro para receber reclamações, sugestões e solicitações do público. Nesses postos, também é possível fazer pagamento das contas e quitar débitos.

http://www.coelba.com.br/

Anúncios

Um comentário sobre “CEEB – CIA ELETRICIDADE EST. DA BAHIA – COELBA

  1. COMENTÁRIO DE DESEMPENHO – EM 30 DE JUNHO DE 2012

    A Companhia de Eletricidade do Estado da Bahia – COELBA, é concessionária de serviço público de energia elétrica, destinada a explorar os sistemas de sub-transmissão, distribuição e comercialização de energia elétrica, com atuação no Estado da Bahia, que atende a uma população estimada de 14 milhões de habitantes em 415 dos 417 municípios do Estado da
    Bahia.

    A área de concessão da Companhia abrange aproximadamente 563 mil Km2 e fornece diretamente cerca de 74,0% da energia elétrica no Estado da Bahia, sendo o restante fornecido pela Companhia Hidroelétrica do São Francisco – CHESF e autoprodutores.

    A Companhia encerrou o 2º trimestre de 2012 com um número total de 5.115.739 consumidores, o que representa um crescimento de 2,37% em relação ao mesmo período de 2011. Esse crescimento representa um incremento de 118.664 novas unidades consumidoras na base comercial da Companhia.

    A Companhia apresentou no segundo trimestre de 2012 uma Receita Bruta de R$ 1.940.698 (R$ 1.667.596 no segundo trimestre de 2011), representando um acréscimo de 16,38%, e uma Receita Líquida de R$ 1.371.968 (R$ 1.166.224 no segundo trimestre de 2011), representando um acréscimo de 17,64%.

    Crescimento dos tributos de ICMS, PIS e COFINS (deduções da receita bruta) no montante de R$ 44.935, R$ 4.531 e R$ 21.195 (13,65%, 15,85% e 16,08%), respectivamente, em decorrência principalmente do acréscimo da receita bruta de vendas e/ou serviços.

    Redução dos encargos com Conta Consumo de Combustível – CCC no montante de R$ 13.670 (-28,84%) em função de redução do custo unitário proposto para o exercício de 2012 de R$ 7,75 por MWh, bastante inferior ao custo unitário de R$ 15,00 por MWh utilizado em 2011, conforme consta da Nota Técnica ANEEL no. 91, de 11 de abril de 2012.

    Os custos e despesas operacionais no segundo trimestre de 2012 correspondem a R$
    1.101.051 (R$ 850.490 no mesmo período de 2011), representando um crescimento de R$
    250.561, equivalente a 29,46%.

    A Companhia apresentou um resultado financeiro líquido negativo de R$ 44.363 no segundo trimestre de 2012, contra um resultado financeiro líquido negativo de R$ 41.678 no mesmo período de 2011, representando uma variação negativa de R$ 2.685.

    O acréscimo observado entre os períodos analisados está concentrado na classe residencial
    (convencional e baixa renda, conjuntamente), com mais 110.352 novos consumidores. Essa
    evolução representa, em essência, o crescimento vegetativo do mercado cativo da Coelba,
    reflexo dos investimentos para conexão de novos clientes à rede da Companhia, em especial
    pelos investimentos realizados através do Programa Luz para Todos (LPT).

    O número de consumidores residenciais em junho de 2012 representa 88,09% do total de clientes/contratos ativos, e destes 41,03% são consumidores enquadrados como residencial baixa renda, em conformidade com a Lei nº. 12.212/2010, regulamentada pela Resolução ANEEL nº. 414/2010.

    Em junho de 2011 esse número era de 55,57%, essa redução deve-se aos novos critérios exigidos pela ANEEL para a concessão do benefício, baseados não apenas no consumo, mas
    em índices de renda e adesão a demais programas sociais do governo federal.

    O volume total de energia vendida no mercado cativo da Companhia no segundo trimestre de
    2012 foi de 3.746.021 MWh, representando um crescimento de apenas 1,45% quando comparado com o mesmo período do ano anterior.

    A classe residencial apresentou um crescimento de 5,98%, atingindo um consumo de
    1.391.846 MWh. Esta classe detém a maior parcela do consumo total da Coelba, com uma
    participação de 37,16% e tem se beneficiado de programas sociais como o Luz para Todos e
    políticas de “distribuição de renda” como o bolsa família, para melhorar seu desempenho no
    período considerado.

    A classe comercial apresentou um crescimento de 2,45%, menor do que o comportamento
    histórico. Esse desempenho deve-se à migração de clientes do mercado cativo para o livre,
    migração esta que vem sendo retomada mais fortemente desde janeiro/12.

    A classe industrial registrou um decréscimo de 20,8% sendo esse resultado reflexo da saída
    de clientes do mercado industrial cativo para o livre, fato que vem ocorrendo em todas as
    distribuidoras e com mais vigor a partir de janeiro/12. A expectativa para o setor industrial
    brasileiro e baiano é de retomada gradual na produção industrial, esperando-se uma
    recuperação no ritmo de crescimento no segundo semestre de 2012.

    A energia injetada atingiu o patamar de 4.796.683 MWh no segundo trimestre de 2012, um
    crescimento de 7,08% com relação a igual período de 2011. Do total da energia injetada,
    78,10% foi destinada ao consumo cativo, 7,51% para o consumo do mercado livre e 14,39%
    representam perdas no processo de distribuição.

    O mercado livre* apresentou um aumento expressivo de 112,86% no segundo trimestre com
    relação ao mesmo trimestre de 2011, com um consumo de 360.284 MWh. Tal crescimento se
    deve à forte migração de clientes cativos para o mercado livre.

    No segundo trimestre de 2012, as perdas de distribuição de energia elétrica (técnicas e
    comerciais) apresentaram um crescimento de 0,59 ponto percentual, em relação ao mesmo
    período do ano anterior.

    A Companhia vem realizando investimentos significativos tanto na área técnica quanto
    comercial, visando melhorar a qualidade do fornecimento de energia, atender o crescimento
    do mercado e garantir a satisfação de seus clientes, tendo sido investido no 2º trimestre de
    2012 o montante de R$ 314.667.

    No 2º trimestre de 2012 ocorreu o ingresso de recursos do “Programa Luz para Todos” no
    montante de R$ 79.336 referente ao Contrato de Financiamento e Subvenção junto a
    Eletrobrás ECFS-324/2011 – 7ª Tranche.

    Os recursos aplicados nesse período foram direcionados ao combate às perdas de energia
    elétrica, reforço da rede de distribuição de energia elétrica, atendimento ao aumento da
    demanda, novas ligações, extensão de redes e novas conexões (principalmente o Programa
    Luz para Todos).

    A COELBA faz hoje a gestão do maior programa de eletrificação rural do país com investimentos superiores a R$ 3,02 bilhões e participação financeira da Companhia, do
    Governo Estadual e do Governo Federal.

    De janeiro de 2004, quando o programa começou, até junho de 2012, a distribuidora já realizou 483.103 ligações e encontra-se em execução 2.611.

    Curtir

Não postar Links, nem referências à sites Externos, Emails, Telefones.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s