NATU – NATURA COSMETICOS S.A.

NATU3

BM&FBOVESPA: NATU3

Desde sua fundação, a Natura baseia suas atividades na crença de que a empresa é um dinâmico conjunto de relações, em que estão concentradas a força e a energia das pessoas e da sociedade.

A partir da percepção de que poderíamos contribuir para o aperfeiçoamento dos indivíduos e do mundo que nos rodeiam por meio das relações pessoais, optamos pelo modelo da venda direta, disponibilizando nossos produtos e nossos serviços através de consultas personalizadas. Só assim seria possível praticar os princípios em que acreditávamos e acreditamos até hoje.

Atualmente nossos produtos chegam aos consumidores por meio de mais de 1.500 mil Consultoras e Consultores, que fortalecem, dessa maneira, nossa rede de relações.

As diversas linhas de produtos agrupam-se nas categorias de maquiagem, tratamento para rosto e corpo, banho, óleos corporais, perfumaria, cabelos, proteção solar, infantil e higiene oral (para conhecer nosso portfólio completo, visite o site http://www.natura.net).

Hoje somos líderes no mercado brasileiro de cosméticos e nossa marca está entre as mais valorizadas e admiradas do país. Contamos, no Brasil, com cerca de 600 produtos em nosso portfólio e temos mantido um crescimento consistente nos últimos anos, maior que o dos setores de cosméticos e de venda direta.

Um dos fundamentos dessa expansão é a busca constante pela excelência de nossos produtos e serviços. Por isso, somos uma das empresas do setor que mais investem em pesquisa e desenvolvimento e na qualificação de nossos colaboradores, Consultoras e Consultores.

RI:   investidores@natura.net

Site:  http://natura.infoinvest.com.br/

Anúncios

64 comentários sobre “NATU – NATURA COSMETICOS S.A.

  1. Natura (NATU3): A Natura reportou prejuízo de R$ 69,1 milhões no 1T16, ao contrário do previsto pela média dos analistas consultados pela Agencia Estado (BTG Pactual, Deutsche Bank, Itaú BBA, Safra e UBS), que apontava para um lucro de R$ 88 milhões entre janeiro e março. O Ebitda de R$ 217 milhões da Natura ficou 19% abaixo das estimativas, cuja média apontava para R$ 268 milhões previstos pelos analistas.

    Curtir

    • Natura (NATU3): A cia teve lucro líquido de R$90,9 milhões no 2T16, queda de 22% ante mesma etapa do ano passado. As operações internacionais novamente responderam por contribuição crescente, com a receita líquida do segmento crescendo 24,9%, para R$649,5 milhões. O vice-presidente de finanças da cia destacou o resultado da receita bruta nas operações no Brasil, que quebrou uma série de seis quedas seguidas. O Ebitda consolidado foi de R$344,7 milhões, queda de 3,5% ano a ano, pressionado pelas operações no Brasil. A Natura manteve previsão de investimento de R$350 milhões para o ano, mas a companhia tem sido mais seletiva nas decisões de alocação desses recursos, disse o executivo, focando principalmente na parte de vendas e abertura de lojas. Segundo ele, a Natura deve fechar o ano com 4 a 5 lojas físicas. Além dos resultados, o conselho de administração da Natura decidiu, por unanimidade, que a empresa não pagará dividendos intermediários e juros sobre o capital próprio (JCP), referentes ao período de 1º de janeiro a 30 de junho de 2016.

      Curtir

  2. Natura: Principais Números.

    Receita Líquida foi de R$ 2,332 Bi, crescimento de 6,9% em relação ao 4T14. Expectativa do mercado era de uma receita de R$ 2,345 Bi, praticamente em linha com
    as expectativas.
    Ebitda atingiu R$ 453,2 MM, queda de 7,8% na comparação anual. Já o resultado operacional veio abaixo do esperado. As expectativas eram de R$ 484 MM para o
    4T15, 6% menor do que o esperado.
    Lucro Líquido de R$ 145,4 MM no 4T15, uma queda de 35,4% em relação ao 4T14. Em relação ao lucro líquido, esse veio menor em 28% o esperado, que era de R$
    204 MM.

    Curtir

  3. Natura divulga resultado 3T15

    Lucro líquido consolidado de R$ 131,8 milhões (recuo de 38,6% ante R$ 214,6 milhões no 3T14). No 9M15, o lucro líquido auferido foi de R$ 368,1 milhões, queda de 27,5% em relação ao 9M14 (R$ 507,6 milhões).A Natura divulgou A receita líquida consolidada foi de R$ 1,99 bilhão no 3T15, avançando 6,9% em relação ao 3T14 (R$ 1,86 bilhão). No acumulado do ano, a receita líquida foi de R$ 5,56 bilhões, ante R$ 5,22 bilhões no 9M14 (+6,5%).

    O Ebitda (lucro antes dos juros, impostos, depreciação e amortização) consolidado registrado no 3T15 foi de R$ 399,6 milhões, 4,6% inferior ao 3T14, quando o Ebitda foi de R$ 427,1 milhões. No 9M15, o Ebitda totalizado foi de R$ 1,04 bilhão, ante R$ 1,06 bilhão no 9M14 (-1,9%).

    Curtido por 1 pessoa

    • No Brasil, os negócios foram negativamente impactados pelo aumento da carga tributária e pela desvalorização cambial. Já no exterior foi possível manter um ritmo acelerado de crescimento. O resultado: queda de 9,6% da receita líquida no Brasil, expansão de 75,8% da receita líquida internacional, queda de 56,1% do lucro no Brasil e de 37,7% da geração interna de caixa.

      Curtir

    • Resultado comentado 3T15

      No 3T15 a Natura registrou resultado bastante fraco. Em linha com o que se verificou no 2T15 houve um forte contraste entre as operações brasileiras e as internacionais de julho a setembro. No Brasil os negócios foram negativamente impactados pelo aumento da carga tributária e pela desvalorização cambial. Já no exterior foi possível manter um ritmo acelerado de crescimento. O resultado: queda de 9,6% da receita líquida no Brasil, expansão de 75,8% da receita líquida internacional, queda de 38,6% do lucro consolidado e de 37,7% da geração interna de caixa.

      A margem bruta consolidada da Companhia apresentou retração de 1,8 p.p. no trimestre. Enquanto nas operações internacionais observamos expansão da margem bruta (+0,6 p.p. subsidiária Latam e +2,2 p.p. subsidiária Aesop), no Brasil a pressão nos custos, devido o aumento do preço das matérias-primas nacionais e importadas, a queda dos volumes e o aumento da carga tributária determinaram a retração na margem bruta de 2,7 p.p..

      As despesas da atividade apresentaram acréscimo de 1,4 p.p., explicado pelos maiores gastos com marketing na subsidiária Latam e pela menor diluição dos custos no Brasil.

      No conjunto dos aspectos comentados a Natura encerrou o 3T15 com geração de caixa expressa no conceito EBITDA de R$ 400 milhões, equivalentes à margem EBITDA de 20,0%, significando retração de 6,4% e recuo de 2,8 p.p., respectivamente.

      No resultado financeiro também apresentou piora, ao contabilizar despesa financeira líquida de R$ 131 milhões, 106,6% maior ante o 3T14, refletindo o aumento no endividamento, o impacto negativo da desvalorização do real sobre a dívida em moeda estrangeira, o incremento nas perdas com instrumentos derivativos e o aumento dos juros sobre a dívida em moeda nacional.

      Em 30/09/2015 as disponibilidades somavam R$ 2,4 bilhões, diante de uma dívida bruta de R$ 5,9 bilhões (sendo 54% em moeda estrangeira e 46% em moeda nacional), perfazendo dívida líquida de R$ 3,5 bilhões, 20,2% superior comparativamente com 31/12/14.

      Os investimentos somaram R$ 115 milhões no 3T15, 8% menor comparativamente com 3T14, totalizando Capex de R$ 255 milhões nos 9M15. Para 2015, a Natura mantém a projeção de investimento de R$ 385 milhões, com foco em inovação, na evolução do modelo comercial e na expansão da tecnologia da informação e logística, notadamente nas operações na América Latina.

      Em Teleconferência realizada em 22 de outubro foi comentado que a Companhia contratou a consultoria Falconi, com o objetivo de atingir mais rápido os seguintes objetivos: melhor gestão dos custos e despesas, otimizar os canais de distribuição e auxiliar na estratégia de preços.

      Curtir

  4. Natura divulga resultado do 2T15

    A Natura apresentou, no 2T15, receita líquida consolidada de R$ 1,93 bilhão (alta de 7% ante o 2T14). No primeiro semestre a receita líquida totalizou R$ 3,57 bilhões, ante R$ 3,36 bilhões no 1S14. Já o Ebitda consolidado foi de R$ 357,2 milhões no 2T15, ligeira alta de 1,4% se comparado com igual trimestre de 2014 (R$ 352,3 milhões). O Ebtida consolidado do 1S15 foi de R$ 643,1 milhões, alta de 1,1% ante o 1S14.

    O lucro líquido da empresa de cosméticos foi de R$ 116,7 milhões, ante lucro de R$ 175,8 milhões no 2T14). A retração de 33,7% do lucro líquido deu-se, de acordo com a empresa, principalmente pelo ajuste de R$ 50 milhões na provisão para aquisição da parcela remanescente de 28,66% da Aesop. Ao excluir esse ajuste a retração do lucro líquido seria de 15,4%. No primeiro semestre deste ano a Natura teve lucro líquido de R$ 236,3 milhões, ante R$ 293,0 milhões no 1S14.

    Curtir

Não postar Links, nem referências à sites Externos, Emails, Telefones.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s